Emenda impõe regras para aprimorar a gestão do esporte e garantir a transparência em troca de recursos públicos e isenções tributárias

Liderada pelo ex-jogador Raí, a organização Atletas pelo Brasil se reuniu na última terça-feira com o Senador Gim Argelo, relator da Medida Provisória 615/2013, que altera a Lei Pelé, e com líderes da base do Governo, no Senado Federal, em Brasília.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

A emenda, elaborada pelos Atletas pelo Brasil em parceria com o deputado Jerônimo Goergen, impõe aos clubes de futebol, federações e confederações esportivas do País uma série de regras para aprimorar a gestão do esporte e garantir a transparência. Em troca, essas entidades estariam aptas a receber recursos públicos e isenções tributárias.

"No Governo Federal, há apoio pela proposta, porque soma-se às políticas que lutam pela transparência na gestão em todos os níveis de governança, pública ou privada", declarou Raí, um dos líderes do movimento, sobre a emeda que será apresentada nos próximos dias.

Pipoka, ex-jogador da seleção de basquete, espera que os grandes eventos esportivos proporcionem melhorias sociais. "A gente sabe que vão ter os aeroportos, os estádios, bem ao nosso jeito brasileiro, em cima da hora, mas vai estar pronto. Mas e o legado social, o legado de mudança da nossa mentalidade enquanto esporte?", disse.

Dentre as regras da Medida Provisória 615/2013, está a limitação do mandato dos presidentes e dirigentes esportivos em quatro anos, com uma única reeleição. Os Estatutos passariam a dispor regras de gestão democrática, controle social interno e transparência pública de gestão de movimentação de recursos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.