iG visitou as obras e gerente operacional da Odebrecht comentou sobre a construção

A Arena Corinthians , palco da abertura da Copa do Mundo de 2014 , recebeu a visita da equipe do iG na última segunda-feira. Em entrevista, Frederico Barbosa, gerente operacional da Odebrecht, falou do estágio atual da construção. Veja o vídeo. 

Neste mês as obras tiveram aumento de ritmo dos serviços de acabamento nos banheiros, escadas, pisos e paredes internas e externas. O gramado é a parte vai avançada da obra e recebe atenção especial. Ele deve estar pronto no final de setembro. 

Leia também: Plantio prematuro evita que gramado repita fiasco do Mané Garrincha

Ainda neste mês, começam a ser instaladas as cadeiras em todas as arquibancadas. Em outubro está previsto o início da colocação das arquibancadas móveis. Serão 10 mil lugares a mais atrás de cada um dos gols. Esta etapa da obra não está a cargo da Odebrecht. Os governos federal e estadual se responsabilizam pelo pagamento desta instalação e terão a Ambev como parceira.

E mais: Com arquibancada dentro do vestiário, Arena Corinthians vai além do futebol

"Da parte do governo federal o que posso assegurar é que todos os encaminhamentos foram realizados de forma satisfatória e nós estamos muito próximos de um desfecho favorável às ações para que os recursos sejam liberados para a Arena do Corinthians", disse o ministro Aldo Rebelo.

O estádio está orçado em R$ 820 milhões. Destes, R$ 420 milhões serão emprestados pelo BNDES ao Fundo Imobiliário do qual faz parte o Corinthians e que terá a Caixa Econômica Federal como repassador. Este mecanismo ainda não está fechado. Os outros R$ 400 milhões deverão ser obtidos por meio de CIDs (títulos municipais de crédito tributário), mas apenas R$ 156 milhões foram liberados.

Na segunda-feira, em encontro entre Fifa e Governo de São Paulo, o governador Geraldo Alckmin assegurou a Jerome Valcke, secretário-geral da entidade, que todas as questões burocráticas a respeito do estádio corintiano serão resolvidas até dezembro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.