Corintianos negam vergonha e se mostram calmos para virar o mata-mata

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

"Vergonhoso é muito forte, não é, irmão?", irritou-se o lateral direito Alessandro após a derrota diante do Luverdense

Bastante pressionados após a derrota por 1 a 0 para o Luverdense, os jogadores do Corinthians e o técnico Tite procuraram manter a calma. Todos disseram que virar o jogo nas oitavas de final da Copa do Brasil passa por mostrar equilíbrio emocional, algo que ameaçaram perder quando a palavra "vergonha" foi usada.

Gazeta Press
Corinthians perdeu do Luverdense na ida

"Vergonhoso é muito forte, não é, irmão?", irritou-se o lateral direito Alessandro. "Vergonha é ter falta de respeito, falta de vontade. Isso a gente não aceita. Foi uma má atuação. Saímos sabendo que podemos jogar mais e temos que jogar mais. É preciso ter calma quando se vence e quando se perde", concordou o treinador.

Expulso com Emerson, adversário diz não aceitar beijo de ninguém

De volta a São Paulo, a equipe alvinegra embarcará no sábado a Brasília, onde enfrentará o Vasco no domingo, pelo Campeonato Brasileiro. Três dias depois, acontecerá o confronto de volta com o Luverdense, no qual o campeão mundial precisa ganhar por dois gols de diferença ou devolver o 1 a 0 e tentar a classificação nos pênaltis.

"O Pacaembu é a nossa casa. Lá, o campo é bom. A gente sabia que o primeiro jogo não seria fácil, era o jogo da vida deles. O que precisamos fazer agora é ter tranquilidade para atuar bem dentro da nossa casa e avançar na competição", pediu o meio-campista Danilo.

Apesar da marcha lenta no Estádio Passo das Emas, alguns dos atletas mostraram os brios eriçados com a derrota, ao longo da qual chegaram a ouvir gritos de "olé". "É fácil dizer que a gente não jogou nada, tudo bem. Mas tem o jogo de volta, vamos esperar", recomendou Alessandro.

Leia tudo sobre: AlessandroDaniloTiteCorinthiansLuverdensecopa do brasiligsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas