CBF ignora regulamento e marca quatro jogos do São Paulo em oito dias

Por Pedro Taveira - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Time irá enfrentar Botafogo, Náutico, Criciúma e Coritiba de 1º a 8 de setembro; artigo 25 do regulamento prevê intervalo mínimo de 66 horas entre partidas

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) ignorou seu próprio regulamento e agendou quatro partidas do São Paulo no Brasileirão em um espaço de oito dias. Entre os dias 1º e 8 de setembro, o time do Morumbi irá enfrentar Botafogo, Náutico, Criciúma e Coritiba.

Confira a classificação atualizada e a tabela completa do Brasileirão 2013

Reuters
Excursão do São Paulo à Europa e Ásia apertou calendário da equipe no Brasileirão


MARATONA TRICOLOR
1º de setembro, 16hBotafogo x São Paulo
3 de setembro, 21hNáutico x São Paulo
5 de setembro, 21hSão Paulo x Criciúma
8 de setembro, 16hCoritiva x São Paulo

O artigo 25 do regulamento da competição diz que “nenhum clube e nenhum atleta profissional poderá disputar partidas sem o intervalo mínimo de 66 horas”. No entanto, apenas 53 horas separam o duelo dos são-paulinos contra os botafoguenses, marcado para 16h de domingo, e o confronto com os pernambucanos, previsto para 21h de terça.

LEIA: Trio de são-paulinos acusado de agressão a flamenguista é solto em Brasília

Para o compromisso diante do Criciúma, às 21h de quinta, a situação é ainda pior. A equipe paulista deverá jogar com a catarinense somente 48 horas depois de pegar o Náutico. O espaço maior será para a última partida da série: 67 horas entre os duelos ante Cricíuma e Coritiba, agendado para 16h do dia 8.

A maratona que o São Paulo terá que fazer é consequência da excursão que o clube fez à Europa e Ásia em julho. Por suas participações nas Copas Audi, Eusébio e Suruga, o time do Morumbi ficou duas semanas sem jogar pelo Brasileirão. Partidas contra Bahia e Internacional foram disputadas de forma antecipada, mas o confronto com o Naútico, válido pela 10ª rodada, foi postergado.

Porém, o próprio artigo 25 traz uma brecha que possibilitaria que a agenda lotada dos são-paulinos fosse cumprida. O parágrafo 3º diz que "em casos excepcionais a Diretoria de Competições, de forma justificada, poderá autorizar a realização das partidas e a participação de jogadores sem a observância dos intervalos mínimos fixados no presente artigo".

Leia tudo sobre: são paulobrasileirãoigspmaislidas

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas