Emerson e Tite evitam polemizar com irritação após substituição

Por iG São Paulo * |

compartilhe

Tamanho do texto

Atacante demonstrou irritação ao ser substituído pelo treinador durante a vitória do Corinthians sobre o Coritiba no Pacaembu

Daniel Augusto/Agência Corinthians
Emerson Sheik em ação contra o Coritiba

O atacante Emerson não disfarçou a sua irritação ao ser substituído por Romarinho no segundo tempo da vitória do Corinthians sobre o Coritiba neste domingo. Depois de evitar cumprimentar Tite na área técnica do Pacaembu, recusou um agasalho que o fisioterapeuta Bruno Mazziotti lhe oferecia e ainda descontou a sua raiva com um tapa em uma garrafa.

Após a partida, no entanto, Emerson minimizou as suas atitudes. "Isso é coisa do jogo. A gente quer jogar e sabe que todo o mundo tenta se ajudar. Respeito a decisão do treinador. Não houve indisciplina", comentou o atacante, em entrevista ao Premiere.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Tite também não quis alimentar polêmica. Para mostrar autoridade, lembrou que não oferece abertura para os atletas se pronunciarem no vestiário, após as partidas. "Não conversei com o Emerson, pois é só o técnico que fala ali. É um monólogo", afirmou.

O treinador ainda tentou justificar a raiva do Sheik. "Ele estava bravo porque não teve o seu desempenho natural", disse Tite, que, pouco antes da substituição, havia dado uma bronca no atacante em função de uma falta violenta.

Para encerrar o assunto, Tite fez a ressalva de que não ficou com as mãos estendidas, à espera de um cumprimento, quando Emerson passou furioso pelo banco de reservas. "Vejam na imagem: o técnico não estendeu a mão para ele. Vamos tomar cuidado com isso", pediu.

*Com Gazeta

Leia tudo sobre: CorinthiansBrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas