Bahia vinha de três derrotas consecutivas, mas conseguiu empate diante do Santos, jogando em casa

Mesmo insatisfeito com o empate sem gols contra o Santos, neste domingo, em partida válida pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico do Bahia , Cristóvão Borges, enxergou uma evolução na equipe, que vinha de três derrotas consecutivas na competição.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Cristóvão Borges, técnico do Bahia
Edson Ruiz/Site oficial do Bahia
Cristóvão Borges, técnico do Bahia

"A equipe deu uma baixada em termos de performance nos últimos jogos. Muitos jogadores atuaram abaixo. Hoje a equipe esteve um pouco mais perto daquilo que eu considero o melhor. Eu acho que houve uma melhora, mesmo com todos os erros", declarou Cristóvão.

Confira a classificação e os próximos jogos do Brasileirão

Questionado sobre o fato de não ter aberto mão de nenhum dos três volantes (Fahel, Rafael Miranda e Hélder) durante a partida, o comandante tricolor negou que tenha mantido o esquema por medo do Santos.

"Eu acho que quem estava com medo era o Santos, que ficou atrás, esperando apenas o contra-ataque. A gente jogou tentando a vitória. Os erros aconteceram porque a equipe quis agredir o Santos", disse. A nova expulsão de Titi, que cumpriu suspensão diante do Atlético-MG, na última quarta-feira, por ter recebido o vermelho contra o Grêmio, incomodou Cristóvão.

"Não é uma coisa adequada, porque, no momento, a gente necessita que todos os jogadores estejam em campo. As equipes com 10 jogadores têm muita dificuldade em segurar o placar. Essa expulsão foi ruim para a gente. Isso não pode acontecer, porque a equipe fica sobrecarregada", completou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.