Para defender Pato, Tite lembra que também foi xingado no Pacaembu

Por iG São Paulo * |

compartilhe

Tamanho do texto

Substituído no segundo tempo, atacante deixou o campo vaiado pela torcida do Corinthians durante a partida contra o Coritiba

Marcello Zambrana/Inovafoto/Gazeta Press
Alexandre Pato em ação contra o Coritiba

Alexandre Pato estava animado para o retorno ao Pacaembu como titular do Corinthians. Elogiado pela atuação contra o Vitória, na última apresentação no estádio, o atacante queria até revelar o significado da sua comemoração de gols com os dedos sobre o rosto. Mas saiu de campo vaiado e sem conceder entrevistas na vitória coritiana por 1 a 0 sobre o Coritiba neste domingo.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Um monte de situações aconteceram com vários jogadores. O técnico do time também foi xingado. Isso é do jogo. Um cara passou o segundo tempo todo me xingando", equiparou-se o comandante Tite, saindo em defesa de Pato, a contratação mais cara já feita por um clube brasileiro.

Pato foi titular neste fim de semana porque o seu concorrente Paolo Guerrero ainda recupera a melhor forma após defender a seleção do Peru em amistoso contra a Coreia do Sul. Como o astro foi discreto e voltou a perder um gol marcante no segundo tempo, contudo, Tite fez a alegria da torcida ao substituí-lo pelo peruano.

Apesar de "respeitar o sentimento do torcedor" que vaiou Pato no momento da alteração, o técnico destacou a importância de incentivá-lo nos maus momentos. "Até porque, quando o Corinthians ganha ou perde, toda a equipe é responsabilizada. O Pato é o mesmo que foi aplaudido no Pacaembu quando saiu do jogo contra o Vitória", enalteceu, sem mencionar os apupos endereçados ao atacante diante do Atlético-MG.

Tite ainda argumentou que Pato não é o único culpado pela falta de efetividade do ataque do Corinthians. "Quando a nossa construção de jogadas está prejudicada, as coisas ficam mais difíceis para o jogador terminal. Às vezes, os adversários abdicam de atacar no Pacaembu. Temos que ficar martelando com volume de jogo até com os zagueiros, já que o Paulo André sabe sair jogando e o Gil está aperfeiçoando essa questão", disse.

De tanto martelar, o Corinthians conseguiu pregar um gol no placar do jogo contra o Coritiba, através de um pênalti polêmico sobre o meia Danilo. Quem converteu a cobrança foi Guerrero, justamente o ovacionado substituto de Alexandre Pato.

*Com Gazeta

Leia tudo sobre: CorinthiansBrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas