Léo abriu o placar, Mayke ampliou, Borges fez o terceiro, Ricardo Goulart deixou sua marca e Vinicius Araújo anotou o quinto, enquanto Dinei descontou

O Cruzeiro conseguiu imprimir, com eficiência, o ritmo de jogo contra o Vitória , em jogo realizado neste sábado, no Mineirão, e foi premiado com um triunfo por 5 a 1, que lhe garante a liderança de forma isolada no Campeonato Brasileiro. A movimentação ofensiva foi o principal trunfo cruzeirense, confundindo o time baiano durante toda a partida.

Confira classificação, tabela de jogos e artilharia do Campeonato Brasileiro

O zagueiro Léo abriu o placar. No segundo tempo, o lateral Mayke ampliou, Borges fez o terceiro, Ricardo Goulart deixou sua marca e Vinicius Araújo anotou o quinto, enquanto Dinei descontou de pênalti. Com o resultado, o Cruzeiro chega aos 28 pontos, ultrapassa o Botafogo e assume a ponta do Brasileiro. Para continuar vendo os adversários pelo retrovisor, a Raposa torce por tropeço do time de Seedorf, que enfrenta a Portuguesa, no domingo.

Na sequência do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro terá compromisso contra a Ponte Preta, domingo, dia 25, no Moisés Lucarelli, em Campinas. Antes, porém, a Raposa encara o Flamengo, pela Copa do Brasil. Já o Vitória terá uma semana de preparação para enfrentar o Santos, na Vila Belmiro.

Mayke comemora gol do Cruzeiro sobre o Vitória
Vipcomm
Mayke comemora gol do Cruzeiro sobre o Vitória

O jogo

Jogando no Mineirão, o Cruzeiro iniciou o duelo contra os baianos com mais posse de bola, apostando na troca de passes para surpreender o Vitória, que atuou fechadinho, saindo nos contra-ataques. Chegar pelo meio estava difícil, por isso, a Raposa usou muito os lados do campo, com o lateral Egídio pela esquerda e Everton Ribeiro caindo pelo lado direito.

Em uma decida de Everton Ribeiro, o meia-atacante deu ótima assistência para Willian, que finalizou da marca do pênalti para boa defesa de Wilson. Aos poucos, o Cruzeiro foi intensificado a pressão, e aos nove minutos, o time mineiro abriu o placar com Léo, em um lance que gerou polêmica.

Após cobrança de escanteio, o zagueiro celeste empurrou para as redes, o auxiliar marcou impedimento no lance, mas o árbitro paulista Marcelo de Lima Henrique assumiu a responsabilidade e validou o gol. Melhor na partida, o Cruzeiro não diminuiu o ritmo e seguiu agredindo os visitantes, que tiveram enormes dificuldades para sair do campo de defesa.

O time do técnico Caio Júnior marcou os celestes de forma compactada, mas com muita movimentação, o Cruzeiro conseguiu encontrar brechas no Vitória, e assim, a Raposa criou mais algumas oportunidades de dilatar o marcador. Como o segundo gol não saiu, o Leão resolveu se aventurar no ataque no finalzinho do primeiro tempo, mas sem muito sucesso.

Na volta para a etapa complementar o Vitória teoricamente estava mais ofensivo com a entrada de Dinei no lugar de Michel, mas na prática, o cenário dos 45 minutos finais sofreu pouca alteração. O Cruzeiro mostrou mais qualidade no toque de bola e continuou chegando mais pelas laterais do campo, desperdiçando boas chances de gol.

De tanto insistir, a Raposa conseguiu ampliar aos 13, com o lateral Mayke, que recebeu assistência de Everton Ribeiro e tentou o cruzamento, a bola desviou no zagueiro Fabrício e foi para o fundo das redes. O gol foi o primeiro do jovem lateral celeste como jogador profissional em 21 jogos pela Raposa.

Com 2 a 0 no marcador, o Vitória resolveu tentar o ataque. Aos 22, Dedé derrubou Dinei dentro da área, o árbitro Marcelo de Lima Henrique não titubeou e marcou pênalti. O próprio Dinei foi para a cobrança e deslocou Fábio para diminuir o prejuízo no Mineirão. Arriscando no ataque, os baianos deram espaços para o Cruzeiro, que aos 28, ampliou com Borges, que aproveitou cruzamento da esquerda e testou com violência para o gol de Wilson.

A Raposa continuou agredindo até transformar o resultado em goleada aos 33, com Ricardo Goulart, que recebeu cruzamento de Elber, antecipou a zaga do Vitória e fuzilou a meta baiana, levando o torcedor cruzeirense à loucura nas cadeiras do Gigante da Pampulha. Anda tinha tempo para mais, e o avante Vinicius Araújo fez o quinto gol do Cruzeiro. Nos minutos finais ainda foi possível ouvir os gritos de olé com a exibição celeste.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 5 X 1 VITÓRIA

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 17 de agosto de 2013, sábado
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Pedro Martinelli Christino (PR)

Cartões amarelos:  Nilton e Dedé (Cruzeiro). Victor Ramos (Vitória).
Gols: Cruzeiro: Léo, aos dez minutos do primeiro tempo; Mayke, aos 13, Borges, aos 29, Ricardo Goulart, aos 33 e Vinicius Araújo, aos 39 minutos do segundo tempo Vitória: Dinei, aos 23 minutos do segundo tempo

CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Léo, Dedé e Egídio; Nilton, Lucas Silva, Ricardo Goulart e Everton Ribeiro (Elber); Willian (Martinuccio) e Borges (Vinicius Araújo)
Técnico: Marcelo Oliveira

VITÓRIA: Wilson; Dimas, Victor Ramos, Fabrício e Euller (Reniê); Luiz Alberto, Michel (Dinei), Cáceres e Renato Cajá; Maxi Biancucchi e Vander (Marquinhos)
Técnico: Caio Júnior

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.