Tamanho do texto

Com vitória sobre equipe paulista, catarinenses voltam a se aproximar do G4

Derrotado pelo Palmeiras na última rodada, o Joinville buscava sua recuperação diante do Oeste, em Itápolis, no Estádio dos Amaros, para espantar a má fase na Série B do Campeonato Brasileiro, e conseguiu. Sob os olhares de mais um pequeno público, o time catarinense não se importou por estar fora de casa, contou com um gol relâmpago de Edigar Junio e garantiu o triunfo no segundo tempo com a experiência de Marcelo Costa, vencendo por 2 a 0.

Confira classificação, tabela de jogos e artilharia da Série B do Campeonato Brasileiro

O primeiro gol da partida foi marcado de forma rápida. Logo aos seis minutos do primeiro tempo, Edigar Junio mostrou qualidade para limpar a marcação, arriscar de longe e acertar um belo chute. Já no segundo tempo, Marcelo Costa deu números finais à partida, garantindo mais uma vitória do Joinville na competição.

Com os três pontos, o time catarinense chegou aos 24 pontos, no sétimo lugar, voltando a ficar perto dos quatro primeiros colocados que garantem o acesso. Sem pontuar, o Oeste permaneceu com 19, na 12ª posição.

Para manter o embalo na Série B, o Joinville volta a jogar na Arena na próxima sexta-feira. O time catarinense recebe o São Caetano, às 21 horas (de Brasília). No dia seguinte, o Oeste visita o Figueirense, às 16h20, no Estádio Orlando Scarpelli.

O jogo - Ciente da necessidade da vitória, o Joinville não demorou a marcar. Logo aos dois minutos de jogo, o time catarinense contou com a pontaria de Edigar Junio, que driblou o zagueiro, abriu espaço para o chute e mandou de fora da área. Fernando Leal ainda tocou na bola, mas não evitou o primeiro dos visitantes.

O time da casa não sentiu o golpe e quase respondeu quatro minutos mais tarde. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para o zagueiro Ligger, que emendou de primeira. O goleiro Ivan, no entanto, mostrou agilidade e evitou o empate do Oeste no Estádio dos Amaros.

Mesmo em vantagem, o Joinville permaneceu no campo de ataque e não diminuiu o ritmo. Aos 21 minutos, Wellington Bruno cobrou bem uma falta de longe e carimbou o travessão de Fernando Leal, mas, aos poucos, o time catarinense diminuiu o ritmo.

A equipe de Itápolis se animou, começou a chegar com mais intensidade ao ataque, apesar de não conseguir acertar uma boa troca de passes. Os erros dos dois lados deixaram a partida ainda mais movimentada nos minutos finais do primeiro tempo, mas ninguém conseguiu movimentar o placar antes do intervalo.

Para a segunda etapa, o Oeste ganhou um problema. No último lance do primeiro tempo, o volante Neto, que fazia a cobertura do time paulista, fez falta sobre Carlos Alberto, que puxava o contra-ataque. O marcador era o último homem e o árbitro não teve dúvidas, deixou o time de Itápolis com um jogador a menos.

A desvantagem numérica não surtiu efeitos nos minutos iniciais. Com um maior volume de jogo, o Oeste partiu para o ataque e pouco se importar com os espaços no sistema defensivo. Do outro lado, no entanto, um jogador começou a se destacar. A cada ataque do time de Itápolis, o goleiro Ivan mostrava o motivo pelo qual se tornou ídolo em Joinville.

A postura ofensiva abria espaço para os contra-ataques e o time catarinense soube aproveitar os espaços deixados no campo de defesa do Oeste. Aos 21 minutos, Edigar Junio recebeu na área, bateu para o gol e Fernando Leal fez a defesa. No rebote, Marcelo Costa não desperdiçou e balançou as redes, dando números finais ao jogo no Estádio dos Amaros.

FICHA TÉCNICA  -  OESTE 2 X 0 JOINVILLE

Local: Estádio dos Amaros, em Itápolis (SP)
Data: 16 de agosto de 2013, sexta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Francisco de Assis Almeida Filho (CE)
Assistentes: Bruno Raphael Pires (GO) e Rener Santos de Carvalho (AC)
Cartões Amarelos: Piauí (OESTE)
Cartão Vermelho: Neto (OESTE)
Gols: JOINVILLE: Edigar Junio, aos seis minutos do primeiro tempo, e Marcelo Costa, aos 21 minutos do segundo tempo

OESTE: Fernando Leal; Everton Dias, Adriano Alves, Ligger e Fernandes (Piauí); Neto, João Denoni, Wanderson e Bruno Sabino (Lelê); Bruno Nunes e Emerson
Técnico: Edison Só

JOINVILLE: Ivan; Eduardo, Diego Jussani, Sandro e Rafinha; Augusto Recife, Carlos Alberto (Marcos Vinícius), Wellington e Marcelo Costa; Edu (Ronaldo) e Edigar Junio
Técnico: Ricardo Drubscky

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.