Wenger diz que Arsenal pode ganhar três reforços até o fechamento da janela

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

"Temos 15 dias até o final da janela de transferências e estamos obviamente buscando reforçar o nosso elenco", disse o treinador

Reuters

O técnico do Arsenal, Arsene Wenger, tentou acalmar a frustração entre os torcedores do clube pela falta de contratações ao anunciar, nesta sexta-feira, que o time terá dois ou três reforços antes do fechamento da janela de transferências, em 31 de agosto.

Clubes de Londres tentam acabar com hegemonia dos rivais de Manchester no Inglês

O time do norte de Londres inicia a disputa do Campeonato Inglês em casa contra o Aston Villa, no sábado, sem nenhuma grande novidade em relação ao time da temporada passada. O único reforço contratado até agora foi o jovem atacante francês Yaya Sanogo.

"Não discordo que estamos um pouco leves no momento, mas temos 15 dias até o final da janela de transferências e estamos obviamente buscando reforçar o nosso elenco", disse Wenger em entrevista coletiva. "Eu compreendo toda frustração, mas o que é importante é a qualidade do que se pode fazer em campo. Então, não vamos criar uma crise a partir do nada", acrescentou.

Leia mais: Arsenal prepara oferta para tirar Luis Suárez do Liverpool

O Arsenal tentou contratar o atacante do Liverpool Luis Suárez, mas teve uma oferta de US$ 62 milhões (R$ 151,8 milhões) rejeitada. Também houve especulação envolvendo o atacante do Real Madrid Gonzalo Higuaín, que acabou indo para o Napoli.

Perguntado se ainda estava interessado no uruguaio Suárez, Wenger respondeu com um sorriso: "Olha, não quero revelar nenhum nome porque isso não seria certo, normalmente vocês da imprensa são bem informados."

O Arsenal, que terminou em quarto lugar na temporada passada e garantiu vaga na Liga dos Campeões, acredita que ainda há tempo para acertar contratações antes do fechamento da janela, em 2 de setembro.

"É impossível dar um número. A primeira exigência é qualidade para jogar pelo Arsenal. Depois vem o número, sim, nós gostaríamos de mais dois ou três jogadores, se possível. Mas não vamos ceder sobre a qualidade dos jogadores", afirmou o treinador.

Leia tudo sobre: inglaterraarsenalfutebol mundial

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas