Vice-lanterna, equipe paulista ficou no 1 a 1 no Morumbi e chegou a 11 partidas sem vencer no torneio, mesmo número registrado entre 1988 e 1989

Paulo Baier festeja gol marcado sobre o São Paulo
Miguel Schincariol/Gazeta Press
Paulo Baier festeja gol marcado sobre o São Paulo

Uma vitória era o que o São Paulo precisava para amenizar a maior crise de sua história. Não foi desta vez. Contra o Atlético-PR , no Morumbi, o time apenas empatou em 1 a 1 e acumula agora 11 partidas sem vencer no Brasileirão, igualando sua pior sequência no torneio na história. Com dez pontos, a equipe segue na vice-lanterna. Já os atleticanos foram a 21, mas desperdiçaram chance de entrar no G4.

Acha que o São Paulo será rebaixado neste ano? Deixe seu comentário

Somente uma vez o São Paulo havia enfrentado jejum tão grande na competição nacional. Foi entre os campeonatos de 1988 e 1989. Na época, o clube completou os mesmos 11 jogos de agora sem vitórias.

O Morumbi recebeu seu melhor público neste Brasileirão. 25.827 torcedores foram ao estádio, resultado da redução de preços promovida pela diretoria tricolor. E, das arquibancadas, os são-paulinos fizeram sua parte ao apoiar mesmo com o time jogando mal e após o apito final.

Rodrigo Caio, de cabeça após cruzamento de Jadson, abriu o placar logo aos 16 minutos do primeiro tempo e criou a ilusão de que os dias difíceis ficariam para trás. O São Paulo até então mandava no jogo. Mas o empate de Paulo Baier aos 37 depois de pênalti bobo de Rafael Tolói devolveu aos paulistas à dura realidade.

O próximo desafio são-paulino na luta para sair da zona de rebaixamento será contra o Flamengo. A partida será no próximo domingo, em Brasília. O Atlético-PR, sétimo colocado, encara o Criciúma, em Curitiba.

São Paulo promove ‘blitz’, mas paga com falhas bobas


Mudança de postura era o que o São Paulo estava precisando. E foi exatamente o que se viu no início da partida no Morumbi. Apesar do frio e da chuva, o time tricolor foi empurrado pela torcida e impôs seu ritmo desde os primeiros minutos, acuando o Atlético-PR em seu campo de defesa.

A pressão deu resultado logo aos 16 minutos. Jadson cobrou falta pela esquerda e Rodrigo Caio cabeceou para o gol, abrindo o placar para os são-paulinos. A princípio, o auxiliar anulou o tento ao acusar impedimento de Aloisio, que tentou tocar na bola, mas voltou atrás ao conversar com o árbitro e ver que o atacante não participou do lance.

A ‘blitz’ acabou depois do gol. O que se viu na sequência do primeiro tempo foi um Atlético-PR com espaço para jogar. E, com time melhor que o do São Paulo, os visitantes foram para cima e chegaram ao empate. Mas graças a falhas individuais dos tricolores.

A primeira chance veio aos 28 em cabeçada de Everton, defendida por Rogério Ceni. Aos 36, o goleiro se atrapalhou ao tentar afastar um lançamento, fez falta não marcada em Marcelo. O lance seguiu e Dellatorre quase marcou. Porém, o castigo mesmo veio no minuto seguinte. Rafael Tolói cometeu pênalti infantil em Marcelo e Paulo Baier bateu forte para converter e deixar tudo igual.

Atlético-PR pressiona e Rogério Ceni salva
O São Paulo sentiu o gol e errou muitos passes nos minutos restantes do primeiro tempo. Já o Atlético-PR voltou melhor para a segunda etapa. Acuados, os jogadores do São Paulo aparentavam estar sem confiança. Apesar da vontade, a equipe pecava na qualidade técnica.

As melhores oportunidades são-paulinas foram criadas em contra-ataques. Com exceção de dois lances desta forma, a pressão foi toda atleticana e Rogério Ceni se desdobrou para evitar a derrota.

Aos 17 minutos, o goleiro se esticou para pegar finalização de Dellatorre. Aos 40, defendeu chute à queima roupa de Ederson. Por fim, aos 48, contou com a sorte em bola desviada por Rafael Tolói, que passou rente à trave.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 1 ATLÉTICO-PR

Local:  Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 15 de agosto de 2013, quinta-feira
Ho rário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) e Fabio Pereira (TO)
Cartões amarelos: Rafael Toloi, Wellington e Lucas Evangelista (São Paulo); Bruno Silva, Pedro Botelho e Dellatorre (Atlético-PR)

Gols:
SÃO PAULO: Rodrigo Caio, aos 17 minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO-PR: Paulo Baier, aos 37 minutos do primeiro tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Clemente Rodríguez, Rafael Toloi, Rodrigo Caio e Reinaldo; Wellington, Fabrício (Paulo Henrique Ganso), Lucas Evangelista e Jadson (Ademílson); Osvaldo e Aloísio
Técnico: Paulo Autuori

ATLÉTICO-PR: Weverton; Léo, Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; Bruno Silva (Juninho), João Paulo, Everton e Paulo Baier (Elias); Marcelo e Dellatorre (Ederson)
Técnico: Vagner Mancini

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.