Neymar é a grande aposta do Barcelona para manter domínio na Espanha

Por Luís Araújo - iG São Paulo* |

compartilhe

Tamanho do texto

Real Madrid aposta em dupla promissora de espanhóis para fazer frente aos catalães, atuais campeões nacionais e que defendem título a partir deste sábado

O Barcelona sobrou no último Campeonato Espanhol. Campeão com antecedência, somou 100 pontos ao longo das 38 rodadas da competição, 15 a mais que o Real Madrid. Para manter o domínio dentro do país, o clube catalão contratou aquele que era considerado o melhor jogador do mundo entre os que não atuavam no continente europeu: o atacante brasileiro Neymar, comprado pelo valor de 57 milhões de euros (cerca de R$ 160 milhões).

Quem será campeão espanhol nesta temporada? Deixe seu comentário

AP
Neymar ri ao lado de Messi antes de amistoso de pré-temporada do Barcelona

Aos 21 anos, o ex-santista chega ao Barcelona após brilhar com a seleção brasileira na Copa das Confederações, tendo sido eleito o principal nome da competição. Pelo time espanhol, já marcou dois gols em amistosos de pré-temporada. Resta saber se as boas atuações e o entrosamento com os companheiros serão os mesmos quando ele enfrentar adversários bem mais fortes da Espanha e da Liga dos Campeões.

Inglês: Clubes de Londres tentam acabar com a hegemonia da dupla de Manchester

"Ele ainda é um garoto", afirmou Daniel Alves, companheiro de Neymar no Barcelona e na seleção brasileira, ao pedir que a torcida tenha paciência com o atacante.

Português: Campeonato começa repleto de caras novas, mas favoritos não mudam

Um dos adversários que Neymar terá pela frente durante o Campeonato Espanhol, o zagueiro Paulão, que atua no Betis, está certo de que o atacante da seleção brasileira fará uma dupla de ataque de sucesso com Lionel Messi. "Não tenho dúvidas de que o Barcelona vai ficar ainda mais forte. O Neymar já mostrou a capacidade e a habilidade que tem. O Messi também. Todo mundo aqui está esperando para ver os dois jogando juntos", disse o defensor de 31 anos ao iG.

Neymar, no entanto, não é a única novidade do Barcelona. O time trocou de treinador e será comandado pelo argentino Gerardo Martino. Ele assume no lugar de Tito Vilanova, que anunciou a demissão para se tratar de um câncer. Por outro lado, a defesa segue sem novidades. O clube bem que sondou os zagueiros brasileiros Thiago Silva e David Luiz, mas ouviu de PSG e Chelsea, respectivamente, que eles não estão à venda. 

AP
Isco será o camisa 23 do Real Madrid

Buscando acabar com o domínio do Barcelona e reconquistar o título espanhol, o Real Madrid também abriu os cofres. As principais contratações são Illarramendi (ex-Real Sociedad) e Isco (ex-Málaga). O primeiro foi adquirido por 38 milhões de euros (cerca de R$ 119 milhões). O segundo, por 27 milhões de euros (R$ 84,5 milhões). A exemplo dos catalães, o clube da capital espanhola também trocou o treinador: campeão francês com o PSG, o italiano Carlo Ancelotti chegou para substituir o português José Mourinho.

Os demais deverão fazer um campeonato à parte. A última vez que o título na Espanha não ficou com Barcelona nem com Real Madrid foi em 2004, quando o Valencia foi o campeão. Já se passaram nove temporadas desde então. E é improvável que essa série seja interrompida agora.

Relembre a conquista do Barcelona na Espanha na temporada passada:

Campeões espanhois desfilam nas ruas de Barcelona e fazem a festa com os torcedores. Foto: David Ramos/Getty ImagesNa rodada de estreia, goleada sobre a Real Sociedad por 5 a 1. Messi marcou duas vezes. Foto: David Ramos/Getty ImagesNa terceira rodada, a terceira vitória consecutiva. Adriano marcou que definiu o 1 a 0 sobre o Valencia. Foto: Getty ImagesFoi a primeira vez no campeonato que Messi não balançou as redes. Foto: ReutersContra o Sevilla, o time fez dois gols no fim e virou. A vitória por 3 a 2 foi a sexta da equipe em seis rodadas. Foto: AFPA série de vitórias acabou na sétima rodada, no clássico contra o Real Madrid. Com dois gols de Messi e dois de Cristiano Ronaldo, rivais empataram. Foto: EFEJogo ficou marcado pela manifestação da torcida no Camp Nou pela independência da Catalunha. Foto: EFENa rodada seguinte, vitória emocionante por 5 a 4 sobre o La Coruña, em um dos melhores jogos do campeonato. Foto: AFPNa nona rodada, o Barcelona atropelou o Rayo Vallecano por 5 a 0.  Com dois gols, Messi chegou ao seu 301º da carreira. Foto: EFENa vitória por 4 a 2 sobre o Mallorca, na 11ª rodada, Messi fez dois gols e ultrapassou a marca de 75 que Pelé estabeleceu em 1958. Foto: ReutersAo golear o Athletic de Bilbao por 5 a 1 na 14ª rodada, Barcelona estabeleceu melhor início de campanha da história do Espanhol, com 13 vitórias e um empate. Foto: Getty ImagesNo jogo seguinte, na vitória por 2 a 1 sobre o Betis, Messi chegou ao seu 86º gol em 2012, superando a marca de Gerd Müller que já durava 40 anos. Foto: AFPNa 16ª rodada, o confronto diante do Atlético de Madri, que era vice-líder e perseguia os catalães. O Barça goleou por 4 a 1 e disparou no campeonato. Foto: ReutersGoleada por 4 a 0 sobre Espanyol na 18ª rodada marcou o retorno do técnico Tito Vilanova, que passou por cirurgia para retirada de um tumor. Foto: Getty ImagesCom 18 vitórias e um empate, Barcelona fechou o primeiro turno com 55 pontos. A diferença para o vice-líder, o Real Madrid, já era de 11 pontos. Foto: Getty ImagesNa abertura do segundo turno, a queda da invencibilidade. O Barcelona levou a virada no fim e perdeu da Real Sociedad por 3 a 2. Foto: ReutersA recuperação na rodada seguinte aconteceu em grande estilo. Goleada por 5 a 1 sobre o Osasuna com quatro de Messi. Foto: Getty ImagesA maior goleada do Barcelona aconteceu na 23ª rodada: 6 a 1 sobre o Getafe no Camp Nou, com gols de seis jogadores diferentes. Foto: Getty ImagesNa 25ª rodada, derrota por 2 a 1 para o Real Madrid, que quebrou um jejum de cinco anos sem derrotar o Barcelona no Santiago Bernabéu. Foto: Getty ImagesNo jogo seguinte, Messi saiu do banco para ajudar o "mistão" do Barcelona a derrotar o La Coruña por 2 a 0. Foto: Getty ImagesNo empate por 2 a 2 com o Celta de Vigo, na 29ª rodada, Messi atingiu a marca de 19 jogos seguidos marcando gols no campeonato. Foto:  Denis Doyle/Getty ImagesNa 30ª rodada, goleada por 5 a 0 sobre o Mallorca. Jogo ficou marcado pela volta de Abidal, que teve um tumor removido do fígado. Foto: Getty ImagesCom dois de Messi, Barcelona goleou Betis por 4 a 2 na 34ª rodada, manteve 11 pontos de vantagem na liderança e ficou perto do título. Foto: Getty ImagesNa 35ª rodada, o Barcelona venceu o Atlético de Madri por 2 a 1. O time entrou em campo já como campeão espanhol. Foto: Paul White/APAtletas do Barcelona foram cumprimentados por jogadores do Atlético de Madrid antes do jogo. Foto: Chema Rey/APO título ficou garantido com o empate do Real Madrid com o Espanyol. Foto: Manu Fernandez/AP

JOGADORES BRASILEIROS
Serão 20 no total: Filipe Luis, Miranda, Léo Baptistão e Diego Costa (Atlético de Madri), Daniel Alves, Adriano e Neymar (Barcelona), Paulão (Betis), Rafinha e Charles (Celta de Vigo), Sidnei e Mattioni (Espanyol), Douglas Santos (Granada), Weligton (Málaga), Marcelo, Casemiro e Kaká (Real Madrid), Cicinho (Sevilla), Diego Alves e Jonas (Valencia)

AGENDA
Início: 17 de agosto de 2013
Término: 18 de maio de 2014
Total de equipes: 20
Times que subiram: Elche, Villarreal e Almería
Times que caíram: Mallorca, La Coruña, Zaragoza
Vagas na Liga dos Campeões: Quatro
Vagas na Liga Europa: Três
Vagas diretas de rebaixamento: Três

BRIGA POR TÍTULO
Barcelona e Real Madrid. Neymar pode ser a principal novidade dos atuais campeões, mas isso não significa que seu entrosamento com o restante do elenco será decisivo no desempenho do clube no campeonato. Se tiver insatisfeito com o brasileiro, Gerardo Martino ainda terá à disposição praticamente os mesmos jogadores de ataque que estavam no grupo na última temporada. A única baixa é um jogador que também não era titular absoluto: David Villa, negociado com o Atlético de Madri.

No Real Madrid, a principal saída foi a do argentino Gonzalo Higuaín, vendido ao Napoli, para onde também foram o meia Callejón e o defensor Raul Albiól. Mas as chegadas de Illarramendi e Isco, dois dos mais promissores jogadores espanhóis da atualidade, fazem com que o elenco ainda tenha profundidade e qualidade o suficiente para rivalizar com o Barcelona. A principal mudança, contudo, estará fora de campo e atende pelo nome de Carlo Ancelotti. O treinador assume o lugar do português José Mourinho, que deixou o clube bastante desgastado e conflitando até mesmo com o compatriota Cristiano Ronaldo, principal estrela da equipe.

LUTA POR VAGAS EUROPEIAS
O Atlético de Madri não conseguiu manter Falcao Garcia e acabou vendendo para o Monaco o atacante colombiano, que só ficou atrás de Messi e Cristiano Ronaldo na lista de artilheiros na última temporada. Por outro lado, trouxe David Villa, que tinha perdido espaço no Barcelona. Se estiver bem fisicamente, o atacante espanhol tem tudo para recuperar o bom futebol na capital espanhola e comandar o time na briga por uma vaga na Liga dos Campeões. A Real Sociedad surpreendeu no campeonato anterior ao ficar em quarto lugar, mas vai precisar se virar sem Illarramendi, aquele que era seu principal jogador.

Outras equipes que deverão brigar por vagas nas competições europeias são: Betis, Valencia, Sevilla, Málaga e Rayo Vallecano. As duas últimas, aliás, conquistaram vaga para a Liga Europa no campeonato passado, mas foram punidas pela Uefa e impedidas de disputarem a competição.

EQUIPES COADJUVANTES
O Athletic Bilbao não conseguiu repetir na última temporada o bom desempenho que teve no campeonato anterior e acabou no meio da tabela, sem classificação para competições europeias. Sem o atacante Llorente, que se transferiu para a Juventus (Itália), a tendência é que o time permaneça na zona intermediária. O mesmo deverá acontecer com Espanyol, Getafe, Levante e Valladolid.

BRIGA CONTRA O REBAIXAMENTO
Almería, Elche e Villareal chegam da segunda divisão e têm como objetivo nesta temporada não voltarem para lá. Granada, Osasuna e Celta de Vigo, que escapou do rebaixamento na rodada final do último campeonato, também entrarão na competição com essa missão.

*Com Reuters

Leia tudo sobre: Futebol MundialEspanhaBarcelonaReal Madrid

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas