Cortado do amistoso da seleção chilena contra o Iraque, meia manda avisar que lesão não preocupa

Meia Valdivia disse a Mendiate que lesão na coxa direita não é grave
Marcello Zambrana/Inovafoto/Gazeta Press
Meia Valdivia disse a Mendiate que lesão na coxa direita não é grave

O edema na coxa direita que impede Valdivia de defender a seleção chilena em amistoso contra o Iraque, nesta quarta-feira, não é preocupante. O diagnóstico é do próprio jogador em conversa com Mendieta, um de seus melhores amigos no Palmeiras .

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Ele me disse que vai chegar aqui e ver o que é. Perguntei como está e me disse que está bem. Quando chegar ao Brasil, vai ver como está a lesão, mas não preocupa", contou o paraguaio durante o desembarque da delegação no aeroporto de Congonhas no começo da tarde desta quarta-feira.

O camisa 10, porém, já tinha minimizado em conversa com os médicos as dores que sentiu no sábado, quando iniciou tratamento com gelo na coxa direita imediatamente após ser substituído contra o Paraná . Dois dias depois, o meia voltou a se queixar durante treino da seleção chilena e um exame constatou o edema.

Veja também: Após problemas em Joinville, Palmeiras deve escalar reservas no sábado

Na avaliação à distância dos médicos do Palmeiras, a fadiga muscular e as dores pelo jogo de sábado são normais. O que pode ter agravado o problema, segundo eles, foi o curto tempo de recuperação após a atuação no fim de semana e das mais de 12 horas de voo até a Dinamarca, local do amistoso desta quarta-feira.

Independentemente de sua opinião, Valdivia será examinado nesta sexta-feira, quando voltar ao Brasil, e o clube já trabalha com a possibilidade de perdê-lo para os três próximos jogos, diante de Paysandu e Boa , pela Série B, e a ida das oitavas de final da Copa do Brasil, contra o Atlético-PR , na próxima quarta-feira.

Confira a classificação da Série B

Uma reunião entre Gilson Kleina e os médicos está marcada para esta quarta-feira para discutir se houve erro com o jogador mais caro do elenco, que vinha de 114 dias fora por dores na coxa direita até voltar em 6 de julho e participar de sete dos oito jogos do time antes de se apresentar à seleção chilena, sendo seis deles como titular e só dois atuando por 90 minutos.

A conversa entre Valdivia e Mendieta também teve como assunto o primeiro gol do paraguaio pelo clube, que garantiu a vitória por 1 a 0 sobre o Joinville nessa terça-feira. "Felicidades ao goleador", escreveu o chileno. "Respondi: ‘Obrigado. Você sempre me ajuda aqui no Palmeiras e a me adaptar ao Brasil também’", falou Mendieta. "Sempre estou em contato com ele", sorriu.

* Com Gazeta Esportiva

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.