Pato é abraçado por Tite e colegas em boa atuação na vitória do Corinthians

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Atacante fez de pênalti e foi elogiado pelos companheiros após o triunfo sobre o Vitória

SERGIO BARZAGHI / Gazeta Press
Pato marcou de pênalti o gol da vitória por 2 a 0

Criticado por suas atuações recentes --- apáticas e fracas tecnicamente ---, Alexandre Pato foi muito bem no triunfo por 2 a 0 do Corinthians sobre o Vitória. O atacante sofreu fez a jogada, conseguiu o pênalti e bateu para fechar a contagem, sendo abraçado por boa parte dos companheiros que estavam em campo. Para Tite, uma imagem marcante.

Veja a classificação do Brasileirão

"Não adianta falar, tem que fazer. A mensagem do grupo mostrou quanto carinho tem por ele. Querem ajudá-lo porque sabem que ele pode ajudar muito também. É mais do que um sinal, é um exemplo", afirmou o treinador, que havia vibrado com cena semelhante, após um gol de Liedson, na campanha que deu ao Timão sua primeira Copa Libertadores.

"Se o cara está em situação difícil, é preciso resgatá-lo. É com o Pato uma hora, com o preparador físico outra hora, com outra pessoa depois. Se o grupo não fizer isso, vai perder um cara toda hora. O técnico é humano e erra, o preparador erra e o jogador erra, mas a equipe tem que resgatar as pessoas", disse Tite.

O próprio gaúcho foi um daqueles que abraçaram o camisa 7. Ele o substituiu aos 32 minutos do segundo tempo para os devidos aplausos de um Pacaembu que já ofereceu vaias ao mesmo jogador em uma má atuação anterior. E o recebeu efusivamente no banco de reservas.

"Eu o abracei só. Procuro ser justo, correto, às vezes duro, mas querendo o bem. Sou um cara muito chato, cobro muito, entendo que assim a gente pode crescer, mas sei reconhecer também", comentou.

Avesso às entrevistas, Pato não aproveitou a jornada feliz para se aproximar dos microfones. Saiu do campo correndo e adotou a mesma estratégia nos vestiários, deixando para o chefe explicar a sua atuação de disposição muito maior do que a observada em outras oportunidades.

"Tu vês a mobilidade que o time tem com ele, Romarinho e Emerson. Fica muito veloz. Ele cresceu e vai crescer mais no nível de competitividade. Ajudou na nossa linha de marcação adiantada. O que a gente roubou de bola na intermediária ofensiva foi incrível. A gente sabe o poderio que ele tem, a capacidade de finalização."

Como Guerrero continua a serviço da seleção peruana, Pato deverá ser novamente escalado novamente na próxima quarta-feira, contra o Fluminense, no Rio de Janeiro. Tite, por enquanto, não quer pensar na escalação. "Não me pergunte isso aí. Não sei."

Leia tudo sobre: corinthiansbrasileirãoigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas