Decisivo na bola aérea, Ponte Preta derrota o Criciúma por 3 a 1 em Campinas

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Ponte Preta se afastou da zona de rebaixamento e manteve o Criciúma na rabeira

A bola aérea foi decisiva para a Ponte Preta neste domingo pelo Campeonato Brasileiro. Atuando em casa, a equipe apostou em uma de suas principais armas e marcou seus três gols na vitória por 3 a 1 sobre o Criciúma pelo alto.

Denny Cesare/Gazeta Press
William é o artilheiro do Brasileirão e ajudou a Ponte a bater o Criciúma

Veja a classificação do Brasileirão

No primeiro tempo, a equipe de Campinas dominou e marcou dois gols em cobranças de escanteio, com William, artilheiro isolado do Campeonato Brasileiro com nove gols, e Artur balançando as redes.

O time catarinense tentou reagir após o intervalo e diminuiu aos dez minutos com Lins desviando cruzamento de Marlon, mas Artur levantou a bola para Éverton Santos voltar a ampliar a vantagem alvinegra seis minutos depois.

Assim, a Macaca volta a vencer após três jogos e chega aos 15 pontos na 13ª posição do Campeonato Brasileiro. O Tigre, por outro lado, segue na 17ª colocação com 11 pontos conquistados e não deixa a zona de rebaixamento.

O jogo
A Ponte Preta teve um bom início na partida, dominou as ações e foi recompensada com o primeiro gol. Aos sete minutos, William cabeceou após cobrança de escanteio para abrir o placar.

Inspirado, Artur, que ganhou o escanteio para o primeiro gol, levou perigo em dois lances seguidos aos 15 minutos, primeiro desviando falta de Uendel à esquerda do gol e, depois, cortando Marlon pela direita e batendo rasteiro para defesa de Helton Leite.

O Criciúma tentou reagir, mas quem voltou a levar perigo foi a Macaca. Aos 27 minutos, Éverton Santos lançou Rildo pela direita. O atacante cruzou para William que, em boa posição na área, exigiu grande defesa de Helton Leite.

Os mandantes se aproximaram ainda mais do gol no minuto seguinte, quando Chiquinho tentou cruzar da direita e acabou mandando a bola direto ao gol. Após toque de Helton Leite, o levantamento tocou no travessão e saiu.

Cada vez mais próximo, o segundo gol da Ponte Preta foi concretizado aos 29 minutos, novamente na bola parada. Chiquinho cobrou escanteio no primeiro pau e Artur apareceu para cabecear.

Depois do domínio paulista na etapa inicial, o Tigre voltou do intervalo buscando a reação. Logo no primeiro minuto, Marlon cruzou da esquerda e Ivo desviou com perigo por cima do gol.

Em um novo cruzamento de Marlon, aos dez minutos, a equipe diminuiu. Desta vez, Lins não perdoou no segundo pau depois do levantamento passar por dois companheiros de time.

Mesmo com o Criciúma tentando tomar o controle do jogo, a Macaca respondeu no minuto seguinte com William, que exigiu boa defesa de Helton Leite ao cabecear um cruzamento da esquerda de Chiquinho.

Aos 16 minutos, a Ponte ampliou e voltou a ficar em situação tranquila no jogo. Artur recebeu de Uendel pela direita e cruzou na área para Éverton Santos cabecear ao gol. No minuto seguinte, Lins passou por César e chutou ao lado direito de Roberto na resposta catarinense.

Com a reação barrada pelo gol de Éverton Santos, o Tigre só voltou a ter uma oportunidade aos 38 minutos em mais um cruzamento de Marlon. No entanto, Cassiano e Bruno Lopes não conseguiram desviar.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 3 X 1 CRICIÚMA

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 11 de agosto de 2013, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Assistentes: Clóvis Amaral da Silva (PE) e Rafael da Silva Alves (RS)
Cartão amarelo: Gilson (Criciúma)
Gols: PONTE PRETA: William, aos sete minutos, Arthur, aos 29 minutos do primeiro tempo, e Éverton Santos, aos 16 minutos do segundo tempo
CRICIÚMA: Lins, aos dez minutos do segundo tempo

PONTE PRETA: Roberto; Arthur, César, Diego Sacoman e Uendel; Magal, Régis Souza, Éverton Santos (Giovanni) e Chiquinho (Ferrugem); Rildo e William
Técnico: Paulo César Carpegiani

CRICIÚMA: Helton Leite; Sueliton, Matheus Ferraz, Ewerton Páscoa (Leonardo Moura) e Marlon; Amaral (Crispim), Leandro Brasília (Bruno Lopes), Gilson e Ivo; Lins e Cassiano
Técnico: Vadão

Leia tudo sobre: ponte pretacriciúmabrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas