Goleiro teve a oportunidade de colocar o time do Morumbi na frente, mas viu Lauro defender a cobrança. Resultado derruba equipe para a vice-lanterna do Brasileirão

A Portuguesa aproveitou pênalti desperdiçado por Rogério Ceni e, com dois gols do atacante Diogo, derrotou o São Paulo por 2 a 1, neste domingo, encerrando jejum que já era de sete jogos. O goleiro-artilheiro tricolor errou a cobrança - a segunda em menos de duas semanas - pouco depois de seu time ter buscado o empate no Canindé, com golaço do garoto Lucas Evangelista.

Confira classificação, tabela de jogos e artilharia do Campeonato Brasileiro

Foi a primeira partida depois da excursão de três derrotas e uma vitória por Europa e Ásia. Como antes da turnê de torneios amistosos e do vice-campeonato da Copa Suruga, a posição do São Paulo na competição nacional ainda é a parte de baixo da tabela, com nove pontos ganhos. A Portuguesa, que disputou uma partida a mais, salta para 12 pontos, mas também não deixa a zona de descenso.

Diogo e seus companheiros da Portuguesa celebram o gol da vitória sobre o São Paulo
Gazeta Press
Diogo e seus companheiros da Portuguesa celebram o gol da vitória sobre o São Paulo

Penúltimo colocado, o time tricolor tentará encerrar seu jejum (que chegou a dez jogos) na quinta-feira, diante do Atlético-PR, no Morumbi. Dois lugares acima da classificação, o rubro-verde volta a campo um dia antes, quando visita o Coritiba.

Neste domingo, a escalação de Paulo Autuori surpreendeu. Sem os lesionados Paulo Miranda e Edson Silva, o treinador improvisou o volante Rodrigo Caio como zagueiro, ao lado de Rafael Toloi, deu chance a Lucas Evangelista no meio-campo e deixou Osvaldo - que voltou antes da excursão para se preparar para esta partida - no banco de reservas. A dupla de ataque inicial foi Aloísio e Luis Fabiano.

Aloísio não aproveitou a oportunidade, pelo menos não no primeiro tempo. O esforço de sempre não bastou ao atacante, que foi combatido com facilidade pela marcação, atrapalhou-se algumas vezes com a bola e arriscou apenas um chute a gol. Luis Fabiano, da mesma forma, não ameaçou a meta de Lauro. Sua única finalização clara, que iria para fora, foi desviada pela defesa.

Bem ajustada, a Portuguesa soube aproveitar os espaços da falha marcação são-paulina desde o início. Logo aos 30 segundos de jogo, Luis Ricardo passou por dois marcadores na lateral direita e atrasou para Diogo, dentro da área, chutar em cima de Rogério Ceni. Aos sete minutos, o goleiro fez defesa importante no canto direito, após arremate de Moisés, da intermediária, ter desviado no meio do caminho em Fabrício.

Rogério Ceni teve chance em cobrança de pênalti, mas viu Lauro defender
Gazeta Press
Rogério Ceni teve chance em cobrança de pênalti, mas viu Lauro defender

O time da casa, que tinha até menos torcida, continuou insistindo. Diogo não aproveitou levantamento da esquerda apenas por ter perdido o equilíbrio ao cabecear. Depois, o atacante chutou com força, de fora da área, e viu Ceni rebater como pôde. Pouco depois disso, aos 29 minutos, o técnico Guto Ferreira foi forçado a mexer, pois Souza, um dos destaques da equipe até então, machucou-se e deu lugar a Jean Mota.

A alteração, porém, não fez a Portuguesa perder qualidade. Melhor na partida, ela finalmente chegou ao gol aos 37 minutos. Após escanteio cobrado pelo lado direito, o zagueiro Bruno Rodrigo cabeceou à meia altura, e Douglas salvou em cima da linha. Só que a bola voltou a Diogo, que havia sido esquecido por Wellington. Livre de marcação, o atacante notou Ceni caído junto à trave e tocou com o pé direito para a rede.

No intervalo, a única mudança no São Paulo foi a chuteira de Aloísio, mais amarela do que laranja no segundo tempo. Autuori apostou na manutenção do time que havia iniciado, e deu certo. O empate veio em menos de um minuto, em bela jogada do garoto Lucas Evangelista, que recebeu lateral, aplicou um chapéu no primeiro marcador, fintou o segundo e bateu rasteiro para igualar o marcador.

O golaço animou o time, que partiu em busca da virada. Ela poderia ter saído quando o árbitro deu pênalti de Moisés em Aloísio, mas Ceni chutou no meio do gol e viu Lauro fazer a defesa com o pé. Foi o segundo pênalti seguido desperdiçado pelo camisa 1 do São Paulo, que errou cobrança também na derrota para o Bayern de Munique, em 31 de julho, durante a viagem pelo exterior.

Mesmo com o erro de seu capitão, o São Paulo fazia um segundo tempo razoável. Até os 33 minutos, quando Diogo pegou rebote na entrada da área, fintou o marcador e bateu forte, no meio do gol. Talvez traído pela visão encoberta, Ceni não conseguiu a defesa e permitiu que a Portuguesa ficasse novamente em vantagem. A torcida tricolor ainda comemorou o empate aos 43 minutos, mas o gol de Aloísio foi anulado pela arbitragem.

FICHA TÉCNICA -  PORTUGUESA 2 X 1 SÃO PAULO

Local: Estádio do Canindé, em São Paulo (SP)
Data: 11 de agosto de 2013, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
Assistentes: Rodrigo Correa (RJ) e Wagner Santos (RJ)
Cartões amarelos: Rogério (Portuguesa); Douglas e Aloísio (São Paulo)

Gols:
PORTUGUESA: Diogo, aos 36 minutos do primeiro tempo e aos 34 minutos do segundo tempo
SÃO PAULO: Lucas Evangelista, aos 25 segundos do segundo tempo

PORTUGUESA: Lauro; Luís Ricardo, Moisés Moura, Valdomiro e Rogério; Willian Arão (Correa), Bruno Henrique, Moisés e Souza (Jean Mota); Diogo e Gilberto (Bruno Moraes)
Técnico: Guto Ferreira

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Douglas, Rafael Toloi, Rodrigo Caio e Reinaldo; Wellington, Fabrício (Osvaldo), Lucas Evangelista e Jadson (Paulo Henrique Ganso); Aloísio e Luis Fabiano
Técnico: Paulo Autuori

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.