Goleiro salvou a Ponte contra Fluminense e Vasco e valoriza sua trajetória no futebol até aqui

Juninho Pernambucano erra pênalti para o Vasco
Flickr oficial
Juninho Pernambucano erra pênalti para o Vasco

O jogo ainda estava empatado em 0 a 0, mas o Vasco tinha um pênalti a seu favor. Experiente, o ídolo Juninho Pernambucano foi para a cobrança, mas o goleiro Roberto, da Ponte Preta , não se intimidou com a presença do craque, pulou no canto direito e fez uma boa defesa. Com o empate garantido em São Januário e uma atuação fundamental para o resultado, o arqueiro não deixou falar sobre o momento que vive na carreira.

Leia também:  Juninho lamenta pênalti perdido em resultado ruim para o Vasco

No último domingo, Roberto também havia defendido uma cobrança do artilheiro Fred, o que deixa o goleiro ainda mais confiante para os próximos jogos. "Peguei dois pênaltis de grandes jogadores. Isso é muito bom. Quando eu falo sobre isso, lembrando dos lances, vem um filme na minha cabeça. Eu relembro toda a minha trajetória até isso acontecer. Fico até emocionado", revelou o arqueiro pontepretano.

Veja a classificação completa e os próximos jogos do Campeonato Brasileiro

O atleta teve uma passagem pelo Vasco, mas não conseguiu se firmar no clube da Colina. Sem uma boa sequência, chegou a viver um momento complicado na carreira. Em 2009, já com experiência no futebol, Roberto ficou desempregado e, por isso, valoriza o bom momento que atravessa na Ponte Preta, disputando a Série A do Campeonato Brasileiro.

"Todo mundo tem dificuldades na vida. Eu nunca tive dificuldades em casa, mas fui passar no futebol, quase no meio da minha carreira. Em 2009, eu senti o que era ficar desempregado, vi o lado ruim da história, com as pessoas te menosprezando, mas consegui dar a volta para trabalhar. É um momento muito feliz que eu estou vivendo", declarou o jogador, visivelmente emocionado na saída do gramado em São Januário.

Revelado no Criciúma, Roberto se transferiu ao futebol português, atuando por Vitória de Setúbal e Moreirense. No Brasil, ficou três anos no Vasco, período em que foi alvo de críticas na Colina. Agora, de volta ao Rio de Janeiro, o goleiro não escondeu a felicidade por estar de volta à divisão de elite do país, sendo o destaque de sua equipe.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.