Jogador prevê parceria com o chileno no Palmeiras. Eles atuaram juntos apenas por 27 minutos até agora

O paraguaio Mendieta e o chileno Valdivia juntos em treino
Gazeta Press/Marcelo Zambrana
O paraguaio Mendieta e o chileno Valdivia juntos em treino

Valdivia se dispôs a ser o cicerone de Mendieta no Palmeiras , e o paraguaio de 22 anos não esconde a vontade de levar a parceria para dentro de campo. Juntos, eles atuaram 27 minutos, mas o recém-contratado jogador do Libertad se coloca à disposição até como volante só para atuar com o amigo chileno.

Comente esta notícia com outros torcedores

"Podemos jogar juntos. Temos características iguais, mas posso marcar, não tem problema", disse o atleta, comprado em junho por cerca de R$ 4 milhões e sincero ao falar do camisa 10. "É uma decisão do Gilson Kleina e a respeito. Mas gostaria de jogar com o Valdivia."

Por enquanto, Mendieta é usado como alternativa a Valdivia, que cumpre um cronograma especial para evitar lesões e, por isso, tem sido substituído ou até poupado. Mas o paraguaio já saiu do banco para atuar com o chileno durante oito minutos da goleada diante do ABC e por outros 19 minutos no empate o Guaratinguetá. E a parceria, nas duas ocasiões, foi discreta.

Wesley não ouve Atlético-MG e deseja ficar no Palmeiras, mas "futuro é de Deus"

Mendieta, porém, foi contratado por seu desempenho atuando mais pela direita, não como o principal armador do Libertad. O posicionamento é similar ao de Wesley, que negocia a sua saída para o Atlético-MG e pode ser a brecha para a dupla ser titular. "O Wesley tem outra característica e é um jogador diferente, mas só depende do Kleina", falou o paraguaio.

Quando atuou com o amigo, Valdivia pareceu procurá-lo para colocá-lo na partida, trocando passes com frequência. E o chileno já afirmou que os dois juntos assegurariam mais posse de bola ao Verdão. "Ele me pergunta como me senti depois do jogo e pergunto a ele como está agora. É muito importante para mim que um jogador como o Valdivia sempre fale comigo", vibrou Mendieta.

"O Valdivia me ajuda muito fora e dentro de campo. É um jogador com muita experiência, que está aqui há muitos anos e me ensina como é a cidade de São Paulo. Eu me sinto muito feliz com a ajuda dele", continuou o jogador de 22 anos, ávido por transformar a amizade com o colega mais caro do elenco em sucesso para o Verdão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.