Membro do Comitê Gestor do Santos renuncia ao cargo após demissões

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Luciano Moita fazia parte do grupo denominado "Vila Rica", região de classe média alta, e, ao lado de Nunes Conceição e De Stefano, aumenta a reforma que está sendo feita no clube

Após as demissões de Pedro Luiz Nunes Conceição e Caio De Stefano do Comitê de Gestão do Santos, na última quarta-feira, mais um integrante deixou o órgão. Luciano Moita apresentou o seu pedido de renúncia nesta quinta, já aceito pelo presidente santista, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro. A decisão ainda precisa ser homologada pelo Conselho Deliberativo do Peixe.

A saída de Moita, que fazia parte do grupo denominado "Vila Rica", região de classe média alta de Santos, ao lado de Nunes Conceição e De Stefano, aumenta a reforma administrativa que está sendo feita no clube praiano. O trio vinha sendo alvo de várias críticas de torcedores e conselheiros. Na última segunda, o escritório de advocacia de Luciano Moita, no bairro do Boqueirão, em Santos, foi depredado por vândalos.

Com mais um nome fora do Comitê Gestor, Laor e o vice-presidente, Odílio Rodrigues, em recuperação de uma entorse no tornozelo direito e uma lesão no tendão muscular do joelho esquerdo - o dirigente pode tirar um período de licença médica por conta disto -, tomam as decisões sobre o futuro da agremiação, ao lado dos outros três integrantes do órgão que restaram: Augusto Videira, José Berenguer e Luiz Fernando Fleury.

Além do Comitê de Gestão, o gerente de futebol, Nei Pandolfo, também deixou a Vila Belmiro. Pandolfo foi demitido na quarta e será substituído pelo ex-jogador Zinho, no cargo.

Leia tudo sobre: santosbrasileirãoigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas