Adversário do Vasco 'abre mão' de Copa do Brasil para não fracassar na Série D

Por Thiago Rocha - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Diretoria do Nacional-AM acredita que "badalação" por eliminar Coritiba e Ponte Preta custou o título nacional e pode atrapalhar acesso à terceira divisão nacional

Site oficial
Elenco do Nacional-AM treina em Manaus

Adversário do Vasco nas oitavas de final da Copa do Brasil, o modesto Nacional-AM já eliminou dois times da Série A - Coritiba e Ponte Preta. Mas o sucesso na competição, que classifica o vencedor para a Copa Libertadores do próximo ano, tem subido à cabeça do elenco treinado por Léo Goiano. Na avaliação da diretoria do clube amazonense, a badalação por conta da campanha histórica foi prejudicial nos principais objetivos da temporada: o título estadual e o acesso à terceira divisão nacional.

Comente esta notícia com outros torcedores

Dois exemplos são citados para mostrar o deslumbre pela campanha na Copa do Brasil. Entre os duelos com o Coritiba pela segunda fase, em maio (vitória por 4 a 1 em Manaus e derrota por 1 a 0 no Paraná), o Nacional-AM disputou as finais do Campeonato Amazonense contra o Princesa de Solimões. Resultado: revés no jogo de ida, em casa, por 3 a 1, e perda do título nos pênaltis após triunfo por 2 a 0 no segundo confronto. Dois meses depois, a alegria por eliminar a Ponte Preta, por dois placares de 1 a 0, fez a equipe perder o foco e cair ante o Paragominas-PA, em Manaus, por 3 a 1, pela Série D do Campeonato Brasileiro.

A má campanha já custou o emprego do treinador Aderbal Lana, demitido no último dia 1º. Agora a diretoria resolveu blindar jogadores e comissão técnica: ninguém fala sobre Copa do Brasil até os próximos compromissos pela Série D serem cumpridos, contra Genus-RO (dia 11/8). Plácido de Castro-AC (18/8) e Náutico-RR (25/8). O Nacional-AM é o vice-lanterna do Grupo A1, com seis pontos. Apenas os dois primeiros entre os cinco de cada chave avançam de fase no torneio, que colocará quatro equipes na terceira divisão brasileira em 2013.

Nacional-AM lamenta não ter arena da Copa de 2014 pronta para receber Vasco

"Não adianta nada a gente avançar na Copa do Brasil e continuar na Série D", sentencia Manuel do Carmo, vice-presidente e diretor de futebol do Nacional-AM. "Se ganhar o título, melhor. Mas o que importa é subir. Clube de Série D não tem calendário, precisa montar e desmontar time em pouco tempo, aí fica complicado", completa.

Pela campanha na Copa do Brasil, segundo a tabela de premiação divulgada pela CBF, o Nacional-AM já embolsou R$ 1,2 milhão. Se passar pelo Vasco e chegar às quartas de final, serão mais R$ 700 mil. Apenas os R$ 500 mil recebidos por se classificar às oitavas bancaria, nas contas de Manuel do Carmo, três meses de folha de pagamento do clube. Nem a compensação financeira compensa o risco de cair logo na primeira fase da quarta divisão. "Sucesso é muito bom, mas não é pelo dinheiro. Nosso foco é subir no futebol brasileiro. Não adianta arrecadar bastante e ficar parado na Série D", avalia o dirigente.

O Nacional é o primeiro time do Amazonas a chegar às oitavas de final da Copa do Brasil. Maior campeão estadual, com 41 troféus, guarda o Campeonato Brasileiro de 1975 como sua melhor campanha no âmbito nacional, com o 16º lugar entre 42 times, à frente de clubes tradicionais como Atlético-MG, Bahia, Santos e Vasco.

Leia tudo sobre: nacional-amvascocopa do brasilserie d

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas