Meia do Corinthians espera duelo difícil na Vila Belmiro no primeiro duelo dos santistas após a goleada por 8 a 0 sofrida para o Barcelona

Renato Augusto, meia do Corinthians
Miguel Schincariol/Gazeta Press
Renato Augusto, meia do Corinthians

O meia Renato Augusto concedeu várias entrevistas logo após a vitória do Corinthians sobre o Criciúma. Na volta de Santa Catarina, no dia seguinte, foi aquele que mais respondeu perguntas em Cumbica. Na terça, atendeu os repórteres, dando descanso a Tite. Assim, perdoe-o por ele ter sido repetitivo nas frases ditas no último treino antes do clássico contra o Santos.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O meio-campista, mais uma vez, agradeceu a confiança da torcida e disse que ninguém no concorrido time do Parque São Jorge pode se sentir titular. Mais uma vez, previu dificuldades na Vila Belmiro, na quarta, contra um rival que vem de uma histórica derrota por 8 a 0 para o Barcelona.

"Perder já é ruim. Perder de goleada é pior ainda. Tem pressão da torcida, você também se pressiona. Por isso, vai ser difícil para a gente. O Santos vai vir correndo mais do que estava correndo, buscar mais. Vai ser difícil, muito difícil, extremamente difícil", enfatizou o camisa 8 do Timão.

"É um clássico, ninguém quer perder clássico. E tem esse outro fator (o massacre do Barcelona). Depois de uma derrota, o clima fica ruim no vestiário. Eles vão querer mudar isso, e a gente vai querer manter esse caminho de vitórias dos últimos jogos. Como eu falei, vai ser difícil", acrescentou, para não deixar nenhuma dúvida.

Colocado diante de uma situação hipotética, um confronto entre Corinthians e Barcelona, Renato preferiu não imaginar se o Alvinegro do Parque se sairia melhor do que o da Vila. Ele certamente levaria um puxão de orelha do técnico Tite se fizesse o contrário.

"Não tem como especular se a gente perderia de dez, de 15, de um ou se venceria. A gente saberia isso se jogasse contra eles", respondeu Renato, antes de concluir a entrevista concedida no CT do Parque Ecológica da maneira mais apropriada: "O clássico vai ser extremamente difícil".

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.