Com o resultado, o time catarinense permanece na segunda posição da Série B com 26 pontos, dois a menos que o líder Palmeiras

Foi por muito pouco que a Chapecoense não perdeu a vice-liderança da Série B do Campeonato Brasileiro. Mais precisamente, por três minutos. Derrotada até os 44 da segunda etapa, a equipe catarinense buscou forças de onde não tinha e, com dois gols de Bruno Rangel, virou para cima do Sport dentro da Ilha do Retiro, vencendo por 2 a 1. O resultado manteve o time comandado por Gilmar Dal Pozzo na vice-liderança da Série B e ainda na cola do Palmeiras em busca da primeira posição.

O Sport vencia o confronto até os 44 minutos do segundo tempo, após gol de Marcos Aurélio ainda no início da etapa complementar. No entanto, o artilheiro da Série B se aproveitou dos vacilos do zagueiro Pereira, marcou dois gols em três minutos e deu a vitória à equipe catarinense no apagar das luzes.

Com o resultado, a Chape permanece na segunda posição da Série B com 26 pontos, dois a menos que o líder Palmeiras. Porém, como realizou um jogo a menos que a equipe paulista, pode recuperar a primeira posição após fazer sua décima segunda partida. O Sport, por sua vez, estacionou nos 21 pontos e na terceira posição, somando duas derrotas seguidas.

Chapecoense virou sobre o Sport em Recife
Otavio de Souza/Agif/Gazeta Press
Chapecoense virou sobre o Sport em Recife

A Chapecoense volta a campo na próxima terça-feira, às 19h30 (de Brasília), contra o Atlético-GO, na Arena Condá. No mesmo dia e horário, o Sport visit a o ASA, em Arapiraca, buscando voltar a vencer na segunda divisão nacional.

O Jogo
Embora confrontasse duas das melhores equipes da Série B, a partida não teve grandes momentos na primeira etapa. Os 45 minutos iniciais, aliás, foram marcados pela falta de pontaria de ambos os times.

Adotando uma surpreendente postura ofensiva, a Chapecoense iniciou o jogo ocupando o campo de ataque. Acuado, o Sport só conseguiu passar da linha do meio-campo aos três minutos.

O primeiro lance de perigo aconteceu somente aos 11. Em rápido contra-ataque após cobrança de falta errada do Leão, Fabinho Alves avançou em velocidade, invadiu a área e arriscou rasteiro de pé esquerdo. Magrão caiu no canto esquerdo e fez a defesa. A resposta pernambucana veio somente aos 17. Marcos Aurélio recebeu na entrada da área, cortou a marcação e, com o pé esquerdo, chutou para o gol. A bola passou perto, do lado direito de Nivaldo, mas foi para fora.

Se já estava morna, a partida esfriou de vez a partir de então. Embora muito disputado no meio-campo, o primeiro tempo praticamente não teve mais chances de gol. Talvez pela forte chuva que começou a cair na Ilha do Retiro.

As únicas investidas foram dadas em arremates de longa distância. Foi assim com Augusto aos 19, Camilo, aos 24, Pery, aos 32, e Lucas Lima, aos 37. Todos esses lances, entretanto, não levaram perigo às metas de Magrão e Nivaldo.

Foi somente aos 45 minutos que uma grande oportunidade foi criada. Glaydson avançou pela direita e cruzou rasteiro para Bruno Rangel. Magrão não saiu bem do gol, mas o artilheiro catarinense não alcançou a bola, que passou por todo mundo. Quase a Chapecoense abriu o placar momentos antes do fim da primeira etapa.

Embora sem modificações no papel, as duas equipes voltaram com atitudes diferentes para o segundo tempo. Prova disso é que, logo aos dois minutos, o marcador foi movimentado. Marcos Aurélio cobrou falta com perfeição da entrada da área, mais pela direita, e fez explodir o torcedor rubro-negro. A bola foi no canto do goleiro Nivaldo, que mal posicionado, sequer saltou para a fazer a defesa: 1 a 0 Sport.

O jogo, então, pegou fogo. Aos nove, Wanderosn desviou de cabeça após cobrança de escanteio e obrigou Magrão a fazer excelente defesa no canto esquerdo. No rebote, Bruno Rangel testou por cobertura e acertou o travessão.

Oito minutos depois, o Sport quase ampliou o placar. Felipe Azevedo avançou pela intermediária e arriscou forte de fora da área. Nivaldo, que havia falhado no primeiro gol, fez uma bela defesa e evitou o que seria o segundo do Leão.

A partir dos 20, os donos da casa recuaram e passaram a apostar nos contra-golpes. A Chape, por sua vez, se lançou ao ataque em busca do empate. E as duas grandes chances surgfiram com o meia Paulinho. Aos 27, ele chutou de pé esquerdo depois de girar sobre a zaga, mas Magrão fez uma defesa segura, caindo bem no canto esquerdo. Seis minutos mais tarde, recebeu sozinho dentro da área, mas arrematou por cima do gol.

Ainda apostando nos contra-golpes, o Sport quase liquidou a partida aos 41. Roger recebeu belo lançamento de Rithely pela meia esquerda, avançou à grande área e chutou mal de pé direito, perdendo a oportunidade de matar o jogo. E isso custou caro.

Aos 44, Pereira cometeu pênalti em Soares, e Bruno Rangel bateu firme no canto esquerdo, empatando o confronto. Três minutos depois, o artilheiro da Série B aproveitou furada do mesmo zagueiro rubro-negro e acertou uma linda cavadinha, encobrindo o goleiro Magrão, e selando a incrível virada da Chapecoense na Ilha do Retiro.

FICHA TÉCNICA
SPORT 1 X 2 CHAPECOENSE

Local: Ilha do Retiro, no Recife (PE)
Data: 03 de agosto de 2013, sábado
Horário: 16h20 (de Brasília)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Janette Mara Arcanjo (MG) e Carlos Jorge Titara da Rocha (AL)

Cartões amarelos: Sport: Tobi e Pereira; Chapecoense: Dão e André Paulino
Gols: Sport: Marcos Aurélio, aos dois minutos do segundo tempo
Chapecoense: Bruno Rangel, aos 44 e 47 minutos do segundo tempo

SPORT: Magrão, Fabio Bahia (Patrik Silva), Tobi, Pereira e Pery; Ritchely, Anderson Pedra, Lucas Lima (Renan Teixeira) e Camilo; Felipe Azevedo (Roger) e Marcos Aurélio
Técnico: Marcelo Martelotte

CHAPECOENSE: Nivaldo; Glaydson, Dão (André Paulino), Rafael e Anderson Pico (Tiago Luis); Wanderson, Paulinho, Augusto e Athos (Soares); Fabinho e Bruno Rangel.
Técnico: Gilmar Dal Pozzo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.