O futebol abaixo do esperado da equipe de Cuca resultou no primeiro revés do Atlético-MG desde a reabertura do estádio

Atlético-MG e Atlético-PR fizeram um duelo morno nesta quarta-feira, no Estádio Independência, bem diferente dos últimos jogos do Galo, que viveu fortes emoções na disputa da Copa Libertadores. O futebol abaixo do esperado da equipe mineira resultou no primeiro revés do Galo no Horto desde a reabertura, acabando com a invencibilidade alvinegra. Triunfo paranaense por 2 a 1, de virada.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O primeiro gol do jogo foi anotado pelo garoto Bernard, que na comemoração tirou a camisa, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Após a saída do jogador, o Furacão foi para frente do Atlético-MG e conseguiu a virada com gols de Everton e Ederson, após os 40 minutos do segundo tempo.

Jogadores do Atlético-PR celebram gol na vitória contra o Atlético-MG
Yuri Edmundo/Gazeta Press
Jogadores do Atlético-PR celebram gol na vitória contra o Atlético-MG

O jogo desta quarta-feira pode ter sido o último de Bernard com a camisa do Atlético-MG. O jogador foi ovacionado pela torcida alvinegra na entrada em campo, fato que deixou o atleta visivelmente emocionado. O destino da jóia atleticana deve ser o futebol da Ucrânia, mas o Porto segue na briga para levar o meia-atacante.

Na sequência do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG terá compromisso contra o Flamengo, jogo marcado para o domingo, no estádio Mané Garricha, em Brasília. Já o Furacão vai jogar em casa no mesmo dia, porém, duelando contra o Goiás.

O jogo

O duelo entre Galo e Furacão começou com equilíbrio de forças, mas foram os donos da casa que chegaram com perigo pela primeira vez com um chute de fora da área do volante Josué, que assustou o goleiro Weverton. Aos poucos, o Atlético-MG começou a trocar passes com mais qualidade e tomou as rédeas da partida.

Com os paraenses exercendo uma boa marcação em cima do Galo, o time do técnico Cuca começou a explorar as laterais do campo, usando a velocidade de Tardelli e Bernard, que inverteram a posição em vários momentos do jogo. Apesar das tentativas, a equipe mineira parou de atacar o Furacão, que voltou a equilibrar o confronto, ameaçando os alvinegros em alguns momentos.

Sentindo a falta do craque Ronaldinho Gaúcho, que gripado ficou fora do jogo, Cuca recuou Tardelli para armar as jogadas e adiantou Luan pelos lados do campo. A estratégia não surtiu muito efeito já que o Galo seguiu errando muito passes e tentando a ligação direta da defesa para o ataque.

Como a principal preocupação do Atlético-PR era marcar, para só depois buscar o ataque, o primeiro tempo não apresentou muitas emoções para os torcedores que marcaram presença no Independência, com raras chances reais de gol. A melhor oportunidade dos visitantes só apareceu aos 36, em arremate de longa distância de Elias, que obrigou Victor a fazer grande defesa.

O Galo voltou para a etapa complementar com um pouco mais de vontade, e logo no começo, Alecsandro apareceu na cara do goleiro Weverton, mas finalizou fraco, dando chances de recuperação para a defesa paranaense. Sem R10 e com Guilherme lesionado, Cuca apostou no lateral Marcos Rocha no meio-campo, sacando o volante Pierre.

A alteração do treinador alvinegro não mudou o cenário do jogo, que seguiu com o Galo tentando atacar, mas sem muita inspiração, contra um Furacão, que atuou nos contra-ataques, chegando com perigo algumas vezes. Percebendo o momento da equipe em campo, a torcida resolveu empurrar o time para cima dos visitantes na base do grito.

O jovem Bernard resolveu assumir a responsabilidade de conduzir o Atlético-MG rumo à vitória, e passou a orientar os companheiros e a pedir a bola a todo a momento. Demonstrando muita vontade, a jóia atleticana correu muito em sua partida de número 100 pelo Galo e foi coroado com um gol, após receber ótima assistência de Neto Berola.

Na comemoração do gol, Bernard tirou a camisa e vibrou muito, como já tinha cartão amarelo, o árbitro Paulo César Oliveira não perdoou e expulsou o jogador. Com um homem a mais o Furacão foi para cima do Galo e aos 40, chegou ao gol de empate com Everton, que finalizou cruzado, sem chances para Victor. Dois minutos depois, Ederson aproveitou cruzamento da direita e virou o jogo, acabando com invencibilidade do Galo no Horto.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 1 X 2 ATLÉTICO-PR

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 31 de julho de 2013, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Arbitro: Paulo César Oliveira (SP)
Assistentes: Alberto Poletto Masseira (SP) e Vanderson Antônio Zanotti (ES)
Cartões amarelos: (Atlético-MG) Bernard, Leonardo Silva, Tardelli (Atlético-PR) Bruno Silva, Léo
Cartão vermelho: (Atlético-MG) Bernard
Gols:
Atlético-MG: Bernard, aos 35 minutos do segundo tempo
Atlético-PR: Everton, aos 40 e Ederson, aos 42 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva e Júnior César; Pierre (Michel), Josué, Tardelli e Luan (Neto Berola); Bernard e Jô (Alecsandro)
Técnico:Cuca

ATLÉTICO-PR: Weverton; Léo, Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; Bruno Silva (Zezinho), Juninho, Everton e Elias (Felipe); Marcelo e Dellatorre (Ederson)
Técnico: Vagner Mancini

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.