Prass diz que Radamés bateu bem e admite que defesa 'salvou' o Palmeiras

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Goleiro pegou uma penalidade contra o Icasa e teve seu nome gritado pela torcida no Pacaembu

Mesmo humilde e com postura de liderança, Fernando Prass admitiu: o pênalti que defendeu aos 22 minutos do primeiro tempo, quando o jogo estava 0 a 0, foi fundamental para que o Palmeiras vencesse o Icasa por 4 a 0 nesta terça-feira, no Pacaembu. E conta que a intervenção não foi fácil.

Fernando Prass encerra 'jejum' palmeirense em defesa de pênaltis

"Ele não bateu mal. Bateu cruzado, bem no canto e com certa força. Mas tive a felicidade de acertar o canto e ter uma explosão boa para pegar a bola", lembrou o goleiro, que foi firme em seu canto direito para evitar qualquer possibilidade de rebote para o volante Radamés.

SÉRGIO BARZAGHI/GAZETA PRESS
Fernando Prass defende pênalti contra o Icasa e comemora

Logo após a defesa e de repor a bola para o ataque, Prass vibrou e apontou para a torcida que gritava seu nome. Tinha noção do que fez. "Pela postura com a qual alguns times vêm jogar aqui, já defensiva no 0 a 0, uma desvantagem no placar seria complicada. Claro que ainda teria muito jogo pela frente, mas, sem dúvida nenhuma, pênalti é sempre um pênalti."

Após dois gols, Alan Kardec promete que não vai pedir vaga nos microfones

O veterano sabe que a pressão sobre a equipe seria grande no caso de um tropeço no Pacaembu logo depois de empatar com o Guaratinguetá no fim de semana. Além disso, o Verdão perderia a oportunidade de ultrapassar a Chapecoense e reassumir a liderança na Série B do Brasileiro. Fatores que reforçam a importância de sua defesa.

"Depois que o placar está construído, é uma análise diferente. Com certeza, trouxe mais tranquilidade porque o time deles ia se fechar ainda mais e ia ficar um jogo amarrado. E todos sabem que para o Palmeiras tropeçar em casa, pelos objetivos que tem na Série B, é sempre muito complicado", comentou.

Fernando Prass apontou também que nem sua defesa e o pênalti convertido por Vinicius no primeiro tempo foram suficientes para acalmar o jogo. Só o gol de Alan Kardec, aos 32 minutos do segundo tempo, conteve o Icasa, apesar de o time cearense ter apostado basicamente nos contra-ataques.

"Até fazermos 2 a 0, estava um jogo muito complicado. Contando o pênalti, eles tiveram três chances claríssimas no primeiro tempo e no segundo também. O jogo só ficou mais sob controle quando fizemos o segundo gol", afirmou o goleiro.

Leia tudo sobre: fernando prasspalmeirasigspsérie b

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas