Árbitro relata arremesso de garrafa e Vasco pode ser punido em até 10 jogos

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

A perda do direito de jogar em casa no Brasileirão vai de acordo com o nível de gravidade ou prejuízo causado pelo objeto

Futura Press
Torcida do Vasco em São Januário

Em reconstrução no Campeonato Brasileiro, o Vasco da Gama pode ter sua situação dificultada nas próximas partidas. Isso porque o árbitro gaúcho Marcio Chagas da Silva relatou na súmula da partida entre o time alvinegro e o Criciúma, no último sábado, que uma garrafa foi arremessada no gramado de São Januário, algo que poderá provocar a perda de até dez mandos de campo do time carioca na competição.

Dorival quer Guiñazu estreando pelo Vasco no jogo contra o Goiás

A garrafa foi recolhida pelo auxiliar Edilsson Frasão Pereira, do Tocantins, e, segundo Marcio Chagas, arremessada aos 35 minutos do segundo tempo. "Em tempo, informo que aos 35 minutos do segundo tempo, foi arremessada uma garrafa plástica com líquido para dentro do campo de jogo, vindo da arquibancada onde se localizava a torcida da equipe do Vasco da Gama", relatou o árbitro na súmula do jogo, divulgada somente nesta terça-feira.

Segundo o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) a pena para tal infração varia entre perda de até dez mandos de campo ou multa de R$ 100 mil. A perda do direito de jogar em casa vai de acordo com o nível de gravidade ou prejuízo causado pelo objeto.

A garrafa foi lançada durante a vitória do Vasco sobre o Criciúma por 3 a 2 no último sábado, em São Januário. O jogo marcou a volta de Juninho Pernambuco ao estádio vascaíno, que, com isto, recebeu um bom público (pouco mais de 18 mil torcedores).

Oitavo colocado do Campeonato Brasileiro com 13 pontos, o Cruzmaltino volta a campo na próxima quinta-feira, às 21 horas (de Brasília), contra o Goiás, no Serra Dourada.

Leia tudo sobre: Vascostjdbrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas