Distância para os líderes no Brasileirão aumenta preocupação do Corinthians

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Com cinco empates e apenas duas vitórias, o atual campeão do mundo tem 11 pontos e um aproveitamento de 40,7%. Com isso, está a 7 pontos da liderança e a 2 do rebaixamento

Wagner Carmo/Inovafoto/Gazeta Press
Corintiano Emerson em ação no empate com o São Paulo no Pacaembu no domingo

Com um elenco forte e levando o Campeonato Brasileiro a sério desde o começo - algo que não aconteceu no ano passado -, o Corinthians tinha a expectativa de frequentar o topo da tabela desde o início da competição. Após nove rodadas, a realidade é bem diferente.

O que espera do Corinthians no Brasileirão? Comente com outros leitores

Com cinco empates e apenas duas vitórias, o atual campeão do mundo tem 11 pontos e um fraquíssimo aproveitamento de 40,7%. A distância é bem maior para o líder - sete pontos - do que para o mais bem classificado membro da zona de rebaixamento - dois pontos.

Leia também: Corinthians fica no empate com São Paulo no clássico no Pacaembu

"Claro que não era o que a gente queria, mas a gente sabe que o Brasileiro é bem disputado. Duas vitórias nos colocam de novo no campeonato. Temos outro jogo em casa e vamos buscar o resultado", afirmou Renato Augusto, referindo-se ao embate de quarta-feira, com o Grêmio.

E mais: Tite vê seis oportunidades de gol do Corinthians e pede mais contundência

Campeão brasileiro em 2009, 2010 e 2011, Emerson adotou a mesma linha de raciocínio: preocupado, mas confiante de que haverá um aumento no aproveitamento. "É pouco. Isso mostra a dificuldade que é cada jogo do Brasileiro. Mas tem muita coisa pela frente, e o Corinthians vai se erguer na competição."Tite tinha como meta na última rodada colocar o Timão entre os oito primeiros para buscar o G-4 na sequência. Ele prefere estabelecer um objetivo por vez, deixando para pensar na possibilidade de hexa apenas em outubro.

Veja a tabela de classificação do Campeonato Brasileiro

"Claro que a grandeza exige que se pense no título, mas o momento é de aproximação. Eu colocava as ideias por etapas, a ideia era chegar ao G-8. A dez rodadas do final, a gente vai ver quem está forte e estruturado para brigar", concluiu.

Leia tudo sobre: EmersonRenato AugustoTiteCorinthiansbrasileiraoigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas