"Foi feio", diz Marcos Rocha, após goleada do Atlético-MG diante do Cruzeiro

Por iG São Paulo * |

compartilhe

Tamanho do texto

Com equipe formada predominantemente por reservas, time comandado por Cuca tem a faixa de campeão da Libertadores carimbada pelo rival

Os únicos titulares do Atlético-MG no clássico contra o Cruzeiro foram os laterais Richarlyson e Marcos Rocha, que não atuaram na decisão da Libertadores, na última quarta-feira. O time acabou saindo de campo goleado pelo rival por 4 a 1. Apesar da conquista continental durante a semana, os jogadores atleticanos ficaram irritados com a atuação da equipe.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

“Eu não vim para perder para o cruzeiro, vim para ganhar", disse Marcos Rocha. "A equipe do Cruzeiro começou a movimentar muito na frente e complicou o jogo. Foi feio, mas a gente está em uma crescente e vamos voltar a focar no Brasileiro para começar a pontuar”.

Yuri Edmundo/Gazeta Press
Cruzeiro comemora gol sobre o Atlético

O jogador, que ficou fora da final de Libertadores por estar suspenso, também não poupou críticas ao árbitro Emerson de Almeida Ferreira, alegando que foi ameaçado ao longo da partida. “Desde o primeiro tempo, o Emerson estava intimidando, dizendo que eu e o Alecsandro não iríamos terminar o jogo. Torço muito pela arbitragem mineira, mas desse jeito eles não vão longe, não”, revelou Marcos Rocha.

Ainda no final do primeiro tempo, o lateral também alertou para o fato de o Cruzeiro ter marcado na bola parada. Marcos Rocha acredita que o goleiro Giovanni foi mal no segundo gol celeste, marcado por Ricardo Goulart já na pequena área. Na etapa complementar, o Cruzeiro ampliou a vantagem em uma jogada muito parecida. O volante Nilton apareceu quase debaixo das traves para balançar as redes.

“O ponto forte do Cruzeiro é a bola parada e estava passando na frente dele toda hora. Tem que ter atenção, pois a única jogada do Cruzeiro é essa”, avaliou Marcos Rocha, criticando a saída de bola do goleiro Giovanni, o garoto que tinha a missão de substituir Victor, herói do Atlético-MG na Libertadores.

*Com Gazeta

Leia tudo sobre: Atlético-MGBrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas