Jogando em Dortmund, time da casa ofusca rival com dois gols de Marco Reus

O capitão Kehl levanta a taça da Supercopa da Alemanha para o Dortmund
Frank Augstein/AP
O capitão Kehl levanta a taça da Supercopa da Alemanha para o Dortmund

Campeão de tudo que disputou na temporada passada, o Bayern começa a nova temporada com uma decepção. Na estreia do técnico espanhol, Pep Guardiola, o time bávaro saiu derrotado por 4 a 2 pelo Borussia Dortmund e viu seu principal rival levar o título da Supercopa da Alemanha.

Reus (duas vezes), Van Buyten (contra) e Gundogan marcaram para o time da casa. Robben (duas vezes) descontou para a equipe de Munique.

Com o título, o Borussia alcança cinco taças da Supercopa e iguala o número de conquistas de Bayern e Werder Bremen, principais campeões da competição.

O jogo

Reus marca de cabeça para o Dortmund na final da Supercopa da Alemanha
Frank Augstein/AP
Reus marca de cabeça para o Dortmund na final da Supercopa da Alemanha

Mesmo com todo o favoritismo do Bayern, o Borussia começou o jogo de forma arrasadora. Logo aos seis minutos, Bender cabeceou fraco para o meio da área, mas o goleiro Starke soltou a bola, que estava em suas mãos. Reus aproveitou a falha, e mandou para as redes, também de cabeça.

Antes dos dez minutos, os aurinegros chegariam ao segundo gol. Lewandowski foi lançado em velocidade, invadiu a área e bateu por baixo do goleiro. Contudo, o gol foi anulado.

A pressão inicial não assustou o Bayern, que conseguiu equilibrar as ações e assustou aos 13. Muller fez boa jogada e passou para Shaqiri. O atacante suíço bateu forte e viu Weidenfeller fazer boa defesa. No rebote, Muller bateu desajeitado e o goleiro do Borussia fez nova defesa.

A resposta do Borussia veio aos 18 minutos. Em ataque rápido do time de Dortmund pela direita a bola foi cruzada rasteira para Lewandowski mandar para o gol. Starke salvou o Bayern dessa vez.

Guardiola orienta o Bayern na final da Supercopa da Alemanha
Wolfgang Rattay/Reuters
Guardiola orienta o Bayern na final da Supercopa da Alemanha

O duelo permaneceu equilibrado e o placar se manteve inalterado até o fim da primeira etapa, sem chances muito claras para as equipes.No início do segundo tempo, o Bayern voltou mais ligado, pressionando, e logo chegou ao gol. Aos nove minutos, Lahm avançou pela direita e cruzou na cabeça de Robben, que cabeceou para baixo, sem chances para Weidenfeller, e empatou o jogo.

A reação aurinegra, comandada por Gundogan, foi imediata e fulminante. Aos dez minutos, o camisa 8 cruzou e Van Buyten desviou contra o próprio gol, enganando o goleiro Starke.

No minuto seguinte, o mesmo Gundogan arrancou com muita velocidade e cortou Muller antes de bater da entrada da área, sem chances para Starke.

Porém, o Bayern não desistiu e se utilizou da mesma fórmula do primeiro gol para diminuir. Lahm, com muito espaço, cruzou rasteiro para Robben. O camisa 10 dominou de costas para o gol, girou sobre a marcação e bateu firme para fazer seu segundo gol no jogo.

A persistência do Bayern, contudo, de nada adiantou. Nos minutos finais, aos 41, Lewandowski recebeu a bola depois de uma saída errada de Thiago Alcântara e passou para Aubameyang. O gabonês avançou e rolou para Reus marcar seu segundo gol, o quarto do Bayern, dando números finais à partida.

    Leia tudo sobre: bayern de munique
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.