Lusa fica nos sete pontos e está há seis jogos sem vencer, enquanto o time paranaense vai a dez pontos e sai momentaneamente da zona de rebaixamento

Duas das equipes que foram defendidas por Djalma Santos, Portuguesa e Atlético-PR ficaram frente a frente no Canindé no início da noite deste sábado, pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro. Antes do confronto, os times se uniram e prestaram homenagens ao lendário lateral direito que faleceu na última terça-feira, mas com a bola rolando o clima amistoso deu lugar a um duelo disputado, que terminou em vitória de virada do Furacão por 3 a 2. Com o resultado, o São Paulo dorme na zona de rebaixamento com oito pontos.

Confira classificação, tabela de jogos e artilharia do Campeonato Brasileiro

Na próxima rodada, a 10ª do Brasileirão, a Portuguesa, que fica nos sete pontos e está há seis jogos sem vencer, volta a jogar no Canindé. Desta vez o adversário será o Criciúma, em duelo às 19h30 (de Brasília) de quarta-feira. Já o Atlético-PR, que vai a dez pontos e sai momentaneamente da zona de rebaixamento, será visitante novamente, tendo pela frente o Atlético-MG, no mesmo dia e horário, na Arena Independência.

Leia mais: Vasco leva susto, mas derrota o Criciúma e assume a sexta colocação

Paulo Baier comemora: Atlético-PR vira e mantém a Portuguesa na degola
Luís Moura/Gazeta Press
Paulo Baier comemora: Atlético-PR vira e mantém a Portuguesa na degola

O jogo

Enquanto os rubro-verdes apostavam na correria nos lances iniciais, o Furacão optou por cadenciar a partida e aos poucos assumiu o controle das ações na capital paulistana. O domínio paranaense logo surtiu efeito e aos sete minutos o time treinado por Vagner Mancini abriu o placar em lance de bola parada. O experiente Paulo Baier cobrou escanteio aberto, Luiz Alberto desviou para o meio da área e Manoel afundou Lauro no meio do gol.

O gol sofrido acordou a Lusa, que respondeu imediatamente em cruzamento de Marcelo Cañete pela direita. O argentino achou Bruno Moraes livre, que bateu para grande defesa de Weverton. No lance seguinte, no entanto, o goleiro que foi campeão da Série B com a Portuguesa em 2011 apenas observou a cabeçada certeira do zagueiro Moisés Moura após cruzamento de Correa.

Aos 20 minutos de jogo, o roteiro se repetiu. Primeiro Weverton teve trabalho para defender chute à queimai-roupa de Bruno Moraes. Menos de dois minutos depois, o atacante voltou a incomodar a defesa atleticana ao girar e sofrer pênalti de Manoel. O centroavante Gilberto, emprestado pelo Internacional e estreante da noite, foi para a cobrança e mostrou tranquilidade para bater no meio e virar o placar.

Torcida da Portuguesa homenageia Djalma Santos, que morreu nesta semana
Luís Moura/Gazeta Press
Torcida da Portuguesa homenageia Djalma Santos, que morreu nesta semana

A noite de Gilberto poderia ter ficado ainda mais especial aos 35 minutos, quando Correa limpou a marcação pela direita e cruzou na pequena área. O camisa 7 apareceu sozinho nas costas da defesa e, mesmo com o gol vazio, cabeceou para fora. Logo no primeiro lance do segundo tempo, a Lusa teve nova chance de ampliar, mas a cabeçada de Souza explodiu no travessão.

Além de não conseguir marcar, Souza ainda deixou o time de Edson Pimenta em maus lençóis ao ser expulso em lance duvidoso. Já com cartão amarelo, o meia chegou por trás em Léo, mas não acertou o lateral direito, O árbitro Fabrício Neves Correa hesitou e somente após conversa com a auxiliar Neuza Back resolveu mostrar o segundo amarelo e expulsar o camisa 10.

O Furacão resolveu acordar e chegou com perigo em cabeçada de Luiz Alberto, que Lauro defendeu com estilo. Aos 17 minutos, entretanto, a sorte ficou do lado rubro-negro. Marcelo roubou bola pela esquerda do desatento Correa, avançou e rolou para o meio da área. O atacante Dellatorre, que havia entrado na vaga de Ederson, apareceu livre e apenas empurrou para o fundo do gol para empatar.

Já nos acréscimos da etapa final, o volante Bruno Silva quase marcou contra, mas foi o Furacão que foi às redes mais uma vez. Léo cortou Rogério para o meio e bateu para o gol. A bola desviou, encobriu Lauro e carimbou o travessão antes de entrar, definindo a emocionante vitória atleticana em São Paulo.

FICHA TÉCNICA
PORTUGUESA 2 X 3 ATLÉTICO-PR

Local: Estádio do Canindé, em São Paulo (SP)
Data: 27 de juhlo de 2013, sábado
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Fabricio Neves Correa (RS)
Assistentes: Altemir Hausmann (RS) e Neuza Ines Back (SC)

Cartões amarelos: Souza e Rogério (Portuguesa); Manoel e Luiz Alberto (Atlético-PR)
Cartão vermelho: Souza (Portuguesa)

Gols:
PORTUGUESA: Moisés Moura, aos 11, e Gilberto, aos 22 minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO-PR: Manoel, aos sete minutos do primeiro tempo; Dellatorre, aos 17, e Léo, aos 46 minutos do segundo tempo

PORTUGUESA: Lauro; Correa, Moisés Moura, Valdomiro e Rogério; Ferdinando, Bruno Corsini, Souza e Cañete (Jean Mota); Gilberto (Matheus) e Bruno Moraes (Neílson)
Técnico: Edson Pimenta

ATLÉTICO-PR: Weverton; Léo, Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; João Paulo, Juninho (Elias), Everton e Paulo Baier (Jonas); Marcelo e Ederson (Dellatorre)
Técnico: Vagner Mancini

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.