Em carta, Guilherme diz que Libertadores é maior título da carreira

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Atacante ajudou o Atlético-MG na semifinal ao marcar o segundo gol na partida de volta contra o Newell's Old Boys

Andres Stapff/Reuters
Guilherme comemora título da Libertadores

O meia-atacante Guilherme não é titular absoluto do Atlético-MG, mas teve papel decisivo na conquista inédita da Libertadores. Foi dele o segundo gol na vitória contra os argentinos do Newell’s Old Boys, que deu ao clube mineiro o direito de decidir nos pênaltis a vaga para a final. Além disso, ajudou convertendo sua cobrança.

Questionado pela torcida desde a chegada, Guilherme afirmou através de carta a massa atleticana, que sabia da responsabilidade de atuar pelo Atlético-MG. O jogador garante que sempre procurou trabalhar para conquistar espaço no clube, mas admite que nem tudo aconteceu da maneira esperada.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Desde o início, mesmo que algumas coisas não tenham saído exatamente como planejei, eu lutei muito para buscar o meu espaço, pois sabia que havia algo de muito bom reservado para mim e para os meus companheiros", disse.

Guilherme, afirma que a Libertadores foi a maior conquista da carreira até o momento e que coloca ele e clube em patamar mais elevado. "Profissionalmente, é um grande marco para a minha carreira, uma mudança de patamar. A maior conquista que já tive", declarou.

Confira a integra da carta divulgada por Guilherme:

Carta à massa:

Quando vim jogar no Atlético, sabia de todas as responsabilidades e também de todas as dificuldades que teria de enfrentar por ter atuado no rival. Apesar disso, não pensei duas vezes e assumi o desafio por saber da grandeza do clube e também da força da torcida.

Desde o início, mesmo que algumas coisas não tenham saído exatamente como planejei, eu lutei muito para buscar o meu espaço, pois sabia que havia algo de muito bom reservado para mim e para os meus companheiros.

A Libertadores que conquistamos nesta quarta-feira veio para coroar e ilustrar essa trajetória de luta e de superação do Atlético. Foi suado? Sim! Mas o que não é sofrido para o Clube Atlético Mineiro? Tinha de ser assim! Com muito suor (e bastante adrenalina), construímos a página mais bonita da história de um clube centenário, que tem como maior bem uma torcida apaixonada, sempre presente e que nos empurra e inspira aonde estivermos. E para todos que duvidaram: YES, WE C.A.M!

Profissionalmente, é um grande marco para a minha carreira, uma mudança de patamar. A maior conquista que já tive! E tudo fica ainda mais especial por essa reta final tão perfeita, tão épica... por um gol tão marcante!

É com muito orgulho que digo que fiz e faço parte dessa história, que ajudei e que acreditei até o fim nesse título. Com muita paciência, muita perseverança, muito trabalho, muita raça e muita confiança, enfim chegou Dois Mil e Galo: o nosso ano!

Saudações alvinegras, Guilherme"

Leia tudo sobre: atlético-mglibertadores

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas