Alvo do Arsenal, meia de 21 anos vê futuro indefinido. Campeão da Libertadores, jogador pode ter feito contra o Olimpia sua última partida pelo Atlético-MG

Bernard arrisca chute, Mazacotte tenta bloquear
Bruno Magalhaes/AP
Bernard arrisca chute, Mazacotte tenta bloquear

Bernard terminou a decisão contra o Olimpia com câimbras nas duas pernas, mas se entregando ao máximo para entrar para a história do Atlético-MG como campeão da Libertadores . Bastante emocionado com a conquista, o jogador de 21 anos pode ter feito nesta quarta-feira sua última partida pelo clube mineiro.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Questionado sobre o possível destino, o meia-atacante, alvo do Arsenal (Inglaterra) tentou não especificar onde atuará no futuro. Mas, enquanto concedia entrevista, foi abraçado por Alecsandro, que praticamente confirmou a transferência.

"Desde o início da temporada existiam especulações sobre se eu iria sair ou não, e eu falei que se um dia eu saísse do Atlético-MG seria com um título de expressão. O que vai acontecer comigo amanha só cabe a Deus decidir agora. Meu desejo é de ficar. Não tenho nem o que falar desta torcida, desta cidade, e se eu pudesse eu ficaria aqui pelo resto da vida", afirmou.

Revelado nas categorias de base do Atlético-MG, Bernard foi emprestado em 2010 para o Democrata de Sete Lagoas, onde disputou a Segunda Divisão do Campeonato Mineiro nos últimos meses do ano. Artilheiro da competição, encantou Dorival Júnior, então treinador atleticano, que logo o convocou para integrar o elenco principal.

Relembre a trajetória do Atlético-MG na Libertadores

De volta à Cidade do Galo em 2011, Bernard teve um desempenho discreto, em uma temporada que o Atlético-MG foi apenas o 15º colocado no Campeonato Brasileiro e perdeu a chance de rebaixar o rival Cruzeiro para a Série B. A titularidade, no entanto, estava garantido e o ano seguinte prometia ser diferente.

O Atlético-MG reformulou seu elenco e conquistou o Campeonato Mineiro logo no primeiro semestre. Leandro Donizete, Jô e Victor chegaram para reforçar o elenco, liderado, desta vez, pelo astro Ronaldinho Gaúcho, que levou o Galo à sonhada disputa da Libertadores. A promessa Bernard vingou, foi importante na campanha alvinegra e passou a ganhar os holofotes do futebol brasileiro.

Ainda com 21 anos, o meia-atacante tinha a responsabilidade de ajudar seus companheiros na concretização de um sonho atleticano: a conquista da Libertadores. Bernard parece não ter sentido o peso, e, com alegria nas pernas, continuou como um dos principais jogadores do Galo. A Arena Independência se tornou o ‘caldeirão’ alvinegro, mas para o garoto era um palco no qual passou a ser ovacionado pela Massa.

O futebol alegre não só agradou ao treinador atleticano Cuca, mas também despertou o interesse de outro comandante. Luiz Felipe Scolari aprovou o desempenho do garoto e convocou Bernard para a disputa da Copa das Confederações pela Seleção Brasileira. Durante a preparação, Felipão não escondeu a surpresa. Era um jogador diferente, "tinha alegria nas pernas".

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.