Os custos de produção do mosaico foram bancados pelo Atlético-MG, mas os valores não foram revelados

No jogo de ida em Assunção, a torcida do Olimpia fez uma grande festa no Defensores del Chaco, com direito, inclusive, a um mosaico, que cobriu praticamente todo o estádio. O torcedor do Atlético-MG , porém, não vai deixar por menos, e prepara a resposta com o maior mosaico da história da Libertadores.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Um dos responsáveis pelo mosaico é o designer gráfico Thiago Fellipe, que dá detalhes da festa. "Os desenhos e a frase estamos mantendo em segredo, mas queremos fazer algo que realmente motive os jogadores com palavras de apoio e incentivo. Nossa intenção é fazer um mosaico no Mineirão cobrindo os anéis inferior e superior. Para se ter ideia, o projeto terá o dobro da dimensão do mosaico feito pelo Olimpia no Defensores del Chaco", disse Thiago Fellipe em entrevista ao jornal O Tempo .

O designer gráfico faz algumas recomendações aos torcedores que vão erguer o mosaico no Mineirão. "Provavelmente, os panos ficarão ao lado das cadeiras. Como a imagem é pixelizada, recomendamos a todos os torcedores que não troquem os panos de lugar e que os levantem no momento em que a equipe entrar no gramado. É importante permanecer com os panos levantados na posição correta por aproximadamente cinco minutos", explicou.

Leia mais: Atleticano gasta R$ 6 mil em fogos para não deixar Olimpia dormir

Os custos de produção do mosaico foram bancados pelo Atlético-MG, mas os valores não foram revelados. Thiago Fellipe revela que teve dificuldades para obter liberação para entrar no Mineirão e preparar a festa atleticana. "Eles falaram que tínhamos que pedir autorização do governo do Estado, porque tudo o que se faz lá dentro precisa do consentimento deles. O Atlético-MG então interferiu e eles liberaram o mosaico. Esperamos fazer uma grande festa", concluiu.

Relembre a campanha do Atlético-MG na Copa Libertadores:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.