Corinthians busca a mesma concentração dos mata-matas nos pontos corridos

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

"O grande trabalho do Tite é buscar a concentração a cada jogo. É o desafio dele em um campeonato de pontos corridos, no qual os times oscilam muito", disse Renato Augusto

Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Renato Augusto, meia do Corinthians

O vitorioso elenco do Corinthians deu nova demonstração, na final da Recopa Sul-americana, de que cresce em momentos decisivos. A qualidade já havia sido exibida na Copa Libertadores e no Mundial, mas não tem grande valia em uma competição como o Campeonato Brasileiro, disputada em pontos corridos por aparentemente intermináveis 38 rodadas.

Renato Augusto pede Corinthians implacável contra rival em crise

Nas oito rodadas iniciais do Nacional, o time conquistou apenas dez pontos. Será necessário um aproveitamento bem maior se o atual campeão do mundo quiser brigar pelo título ou, ao menos, entrar na zona de classificação para a Copa Libertadores do próximo ano.

"Normalmente, você acaba se concentrando mais no campeonato de mata-mata, são jogos diferentes. O grande trabalho do Tite é buscar a concentração a cada jogo. É o desafio dele em um campeonato de pontos corridos, no qual os times oscilam muito", comentou o meia Renato Augusto.

Corinthians espera Ralf, única dúvida para clássico contra São Paulo

No domingo, contra o São Paulo, haverá o apelo do clássico e a tentativa de ampliar a hegemonia sobre um rival em profunda crise. Na sequência, será preciso buscar em outros fatores a motivação de um time que conquistou tudo o que estava ao alcance nos últimos anos.

Se as coisas não andarem como espera Tite no Brasileiro, restará a Copa do Brasil. O Corinthians entrará na disputa nas oitavas de final e terá nova oportunidade de exibir a sua qualidade em confrontos eliminatórios. Carlos Amarilla não apitará nenhuma partida do torneio.

Leia tudo sobre: Renato AugustoCorinthiansigspbrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas