Treinador decide Libertadores nesta quarta-feira contra o Olimpia e tem chance de acabar com brincadeiras sobre ser azarado

Se ganhar a Libertadores, Cuca conseguirá superar a fama de perder títulos importantes
Flickr/Atltético-MG
Se ganhar a Libertadores, Cuca conseguirá superar a fama de perder títulos importantes

Consagração ou a eternização do estigma de pé frio. Para o técnico Cuca, é isso que vale a final da Copa Libertadores entre Atlético-MG e Olimpia. Se conquistar o título inédito, o treinador entra no seleto rol dos campeões continentais. Se perder, terá de aguentar inúmeras piadas sobre a fama de “vice”.

Você acha que o Atlético-MG ganhará a Libertadores? Opine

Em evidência no cenário nacional desde 2003, quando despontou com o Goiás , Cuca nunca foi unanimidade entre os técnicos. Apesar de bons trabalhos por São Paulo , em 2004, Botafogo , entre 2006 e 2008, Fluminense , de 2009 a 2010, e Cruzeiro , em 2010 e 2011, falhas nas horas decisivas fizeram o treinador ser conhecido como azarado.

No time paulista, caiu na semifinal da Libertadores diante do surpreendente Once Caldas. Com os botafoguenses, foram dois vice-campeonatos estaduais. O segundo deles rendeu uma provocação por parte de jogadores e torcida do Flamengo com relação ao “chororô” dos derrotados. No Flu, perdeu na final de Sul-Americana. Já comandando a equipe mineira, terminou o Brasileirão na segunda posição.

Veja também: Bernard cita Ceni para admitir frio na barriga: 'quando não tiver, melhor parar'

A boa campanha à frente do Atlético-MG na atual edição da Libertadores já seria o suficiente para colocar Cuca como um técnico vitorioso. Afinal, a dramática classificação para a decisão em cima do Newell’s Old Boys, que expôs toda a fé do treinador na imagem em que aparece ajoelhado e depois se joga no gramado após a vitória, garantiu a melhor campanha do clube na história do torneio.

Mas o próprio comandante demonstrou o que representa esta decisão para sua carreira. Descontraído, mas em tom de desabafo, Cuca deixou bem claro que precisa desta vitória mais do que qualquer um que estiver no Mineirão na próxima quarta-feira.

Cuca orienta o Atlético-MG durante a primeira partida da final da Libertadores, contra o Olimpía
Jorge Adorno/Reuters
Cuca orienta o Atlético-MG durante a primeira partida da final da Libertadores, contra o Olimpía


Leia também: Torcedores atleticanos 'acham' Olimpia e soltam bombas em frente a hotel

“Eu vou conquistar essa Libertadores e aí vocês (jornalistas) vão parar de encher o saco e falar que não conquistei um grande título”, disse o treinador no sábado, última vez que conversou abertamente com a imprensa antes da final contra o Olimpia.

“Se Deus quiser ele vai vir na quarta-feira. Eu sou quem mais sofre. Eu largo a minha vida por isso aqui, minha família, minhas filhas. Sou eu quem mais quer isso”, falou Cuca.

E mais: Com apoio de torcedores, Atlético-MG treina pênaltis no Mineirão

O Atlético-MG perdeu o primeiro jogo da decisão para o Olimpia por 2 a 0 no Paraguai e precisa de uma vitória por três gols de diferença para ficar como título. Se o triunfo for por dois gols, a disputa vai para a prorrogação. A partida está marcada para 21h50 desta quarta, no Mineirão. Os ingressos estão esgotados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.