Corinthians e Atlético-PR sofrem em campo encharcado e ficam no empate

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Chuva castigou o gramado e o empate em 1 a 1 ficou de bom tamanho para as duas equipes

O Corinthians parou nas poças d’água da Vila Capanema na tarde deste domingo. Com o gramado encharcado em decorrência das fortes chuvas em Curitiba, a equipe que acaba de ser campeã da Recopa Sul-americana ficou no empate por 1 a 1 com o Atlético-PR. Os gols foram dos atacantes Marcelo e Alexandre Pato, no primeiro tempo.

Veja a classificação completa do Campeonato Brasileiro

O resultado deixou o Corinthians com 10 pontos ganhos no Campeonato Brasileiro, ainda distante da ponta da tabela. O Atlético-PR, que foi superior ao adversário em vários momentos neste fim de semana, está em pior situação. Soma 7 pontos, na zona de rebaixamento.

Giuliano Gomes/Gazeta Press
Everton e Romarinho em lance de Atlético-PR x Corinthians. O campo do Durival de Brito estava encharcado

Antes de voltar a se preocupar com o Brasileirão, no entanto, o Furacão terá um compromisso pela terceira fase da Copa do Brasil. Enfrentará o Paysandu na Vila Capanema após ter empatado sem gols no jogo de ida. No sábado, a adversária será a Portuguesa, no Canindé.

Já o Corinthians terá uma semana para se recuperar antes de entrar em ação de novo. O time dirigido por Tite receberá o rival São Paulo, em crise, somente no próximo domingo, no Pacaembu.

O jogo
O Atlético-PR não esperou a chuva se transformar em temporal para acelerar a partida na Vila Capanema. Logo aos quatro minutos, Marcelo recebeu um bom lançamento de Paulo Baier na ponta esquerda e chutou cruzado para inaugurar o marcador contra o Corinthians.

A partir de então, os dois times tiveram dificuldades para fazer jogadas mais trabalhadas como a do gol do Atlético-PR. O campo da Vila Capanema ficou encharcado, prendendo a bola em suas poças e fazendo os atletas sofrerem para seguir em pé. O resultado foi um jogo mais violento.

Giuliano Gomes/Gazeta Press
Pato marcou o Corinthians em Curitiba contra o Atlético-PR

Aos 13 minutos, Pedro Botelho deu uma amostra do perigo das condições do gramado ao deslizar até acertar um carrinho duro em Edenílson. Recebeu só o cartão amarelo do árbitro Ricardo Marques Ribeiro, que ainda coibiu a reclamação de Guilherme com uma bronca. Mais tarde, Renato Augusto e Danilo dariam o troco também com faltas duras.

Violência à parte, o Furacão parecia mais adaptado às condições climáticas. O time mandante continuou a incomodar o Corinthians com uma série de cobranças de falta e de escanteio do veterano Paulo Baier. Contra as poças d’água, levantava a bola como se estivesse praticando futebol de praia para chegar ao ataque.

Já o Corinthians queria usar a sua técnica como se estivesse em um campo com perfeitas condições. Mas trocar passes em demasia e tentar arrancar, como fazia Edenílson, era inútil e facilitava o trabalho da defesa do Atlético-PR.

Aos 25 minutos, o ataque corintiano teve o seu único lampejo no primeiro tempo. O mascarado Renato Augusto encarou a marcação atleticana pela esquerda e cruzou. Pato apareceu no meio da área e esticou-se para cabecear para a rede e empatar o jogo, comemorando com o gesto misterioso de colocar os dedos sobre o rosto.

Apesar de ter obtido a igualdade, Tite sabia que o Corinthians precisava melhorar para superar o campo e o Atlético-PR no segundo tempo. O treinador não fez nenhuma alteração no intervalo - seus jogadores só trocaram as camisas e calções sujos por uniformes limpos -, porém mostrou irritação com a situação do jogo. "Qual jogo?", ironizou.

Confira as imagens da rodada do Brasileirão no fim de semana:

Alexandre Pato Corinthians. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansJogadores do Goiás comemoram gol da vitória sobre a Portuguesa. Foto: Carlos Costa/FuturapressVasco fez a festa da sua torcida na reabertura do Maracanã para os clubes cariocas. Foto: WAGNER MEIER / Agif/Gazeta PressTorcidas ocuparam as arquibancadas atrás dos gols, mas cadeiras centrais ficaram vazias. Foto: WAGNER MEIER / Agif/Gazeta PressFred foi expulso ainda no primeiro tempo do clássico carioca. Foto: Fernando Soutello/Agif/Gazeta PressTorcida do Vasco tirou onda do rival. Foto: Fernando Soutello/Agif/Gazeta PressBahia e Vitória ficaram no 0 a 0. Foto: Felipe Oliveira/Agif/Gazeta PressJuan e Marcelo Moreno em lance de Inter x Flamengo. Foto: Edu Andrade/Gazeta PressNeílton abriu o placar para o Santos na Vila Belmiro. Foto: Miguel Schincariol/ Gazeta PressEverton e Romarinho em lance de Atlético-PR x Corinthians. O campo do Durival de Brito estava encharcado. Foto: Giuliano Gomes/Gazeta PressPato marcou o primeiro gol do Corinthians em Curitiba contra o Atlético-PT. Foto: Giuliano Gomes/Gazeta PressAlex é marcado por Edu Dracena e Galhardo . Foto: Miguel Schincariol/Gazeta PressWellington Paulista, atacante do Criciúma. Foto: Site oficial do CriciúmaO técnico Renato Gaúcho ficou irritado com a expulsão do chileno Vargas. Foto: Rodrigo Fatturi/Site oficial do GrêmioO atacante Luís Fabiano deixa o campo cabisbaixo durante a partida contra o Cruzeiro. Foto: Djalma Vassão/Gazeta PressO técnico Paulo Autuori demonstra abatimento durante a derrota do São Paulo para o Cruzeiro. Foto: Djalma Vassão/Gazeta PressCorinthians e Atlético-PR não se enfrentam desde 2011. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansCriciúma venceu o Grêmio em casa e se afastou da zona do rebaixamento. Foto: Edu Andrade/Fatopress/Gazeta PressRenato comemora seu gol na vitória do Botafogo sobre o Náutico. Foto: Gazeta PressLuan fez os três gols do Cruzeiro contra o São Paulo no Morumbi. Foto: Piervi Fonseca/Agif/Gazeta PressTorcedores deram apoio a Marco Aurélio Cunha como candidato a tirar Juvenal Juvêncio da presidência do São Paulo. Foto: Miguel Schincariol/ Gazeta PressTorcedores usaram nariz de palhaço para protestar contra a diretoria são-paulina. Foto: MIGUEL SCHINCARIOL / Gazeta PressTorcedor pede pela saída de Adalberto Baptista e "Zé Cachaça", apelido dado a Juvenal Juvêncio. Foto: Miguel Schincariol/ Gazeta Press

Do outro lado, o Atlético-PR não perdeu tempo com reclamação. Voltou a investir em busca do resultado positivo já no princípio da etapa complementar. Ao cinco minutos, protagonizou uma grande confusão na área do Corinthians, quando Everton acertou a trave com um chute forte.

Pouco depois, foi Cássio quem proporcionou preocupação aos corintianos. O goleiro bateu roupa em um cruzamento fraco da direita e quase entregou a bola nos pés de Paulo Baier, que só não aproveitou porque escorregou. Para dar mais segurança à defesa, acuada, Tite agiu rápido e trocou um lateral esquerdo por um direito: Fábio Santos por Alessandro.

A intenção do técnico do Corinthians era conter os avanços do veloz Marcelo por aquele setor do gramado, que já havia começado a absorver a água da chuva, beneficiando o espetáculo. Anteriormente, Tite mudara o posicionamento dos zagueiros Gil e Paulo André para solucionar a mesma situação.

Como o Corinthians precisava também atacar para conseguir a vitória, a próxima mudança foi no ataque, com Ibson na vaga de Romarinho. Vagner Mancini também mexeu no Atlético-PR, trocando Marcão por Ederson. Ainda era a sua equipe que levava mais perigo naquele momento.

Após as alterações, Atlético-PR e Corinthians se alternaram no setor ofensivo, com algumas boas chances. A última dos visitantes foi com Alexandre Pato, que voltou a frustrar a torcida ao bater em cima do goleiro Weverton depois de ser lançado em profundidade. Pouco depois, o astro sentiu dores na coxa e deu lugar a Douglas.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 1 X 1 CORINTHIANS

Local: Estádio Durival Britto e Silva, em Curitiba (PR)
Data: 21 de julho de 2013, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo e Marcus Vinicius Gomes (ambos de MG)
Cartões amarelos: Pedro Botelho, Everton e Manoel (Atlético-PR); Renato Augusto, Danilo, Paulo André e Douglas (Corinthians)
Gols: ATLÉTICO-PR: Marcelo, aos 4 minutos do primeiro tempo; CORINTHIANS: Alexandre Pato, aos 25 minutos do primeiro tempo

ATLÉTICO-PR: Weverton; Léo, Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; Bruno Silva, Juninho (Zezinho), Everton e Paulo Baier; Marcelo e Marcão (Ederson)
Técnico: Vagner Mancini

CORINTHIANS: Cássio; Edenílson, Gil, Paulo André e Fábio Santos (Alessandro); Maldonado e Guilherme; Romarinho (Ibson), Danilo e Renato Augusto; Alexandre Pato (Douglas)
Técnico: Tite

Leia tudo sobre: CorinthiansAtlético-PRbrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas