Claudinei avalia empate do Santos como "amargo", mas isenta jovens de culpa

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Santos esteve à frente do placar contra o Coritiba por duas vezes, mas cedeu o empate

Miguel Schincariol/Gazeta Press
Alex foi o craque do jogo na Vila Belmiro

Um empate com "gosto amargo". Foi assim que o técnico do Santos, Claudinei Oliveira, definiu o resultado de 2 a 2 contra o Coritiba, na tarde deste domingo, em partida válida pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Apesar de demonstrar frustração pelas inúmeras oportunidades perdidas, o treinador santista reconheceu o equilíbrio da partida.

Veja a tabela do Campeonato Brasileiro

"Principalmente pelas chances que a gente teve depois que fizemos o segundo gol. Eu acho que no primeiro tempo o Coritiba foi melhor. Nos segundo, tivemos mais volume de jogo, marcamos pressão a saída de bola. A sensação que eu tenho é que foi um jogão. Para quem não torce para nenhum dos times, foi um dos melhores jogos do Brasileiro", disse Claudinei.

O treinador não acredita que a pouca idade de boa parte do ataque santista tenha sido determinante para os erros nas finalizações. Além do experiente Montillo, os jovens Neilton, Giva e Pedro Castro perderam ao menos uma chance clara de gol.

"O Alex também saiu cara a cara com o Aranha, e acertou a trave. Eles não perderam o gol porque são jovens. Perderam porque o goleiro foi bem ou tiveram uma infelicidade. (Também pesa) o momento do jogo e o emocional. Acho que a experiência pesa no momento de segurar a bola", afirmou.

Leia tudo sobre: santosbrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas