Rivalidade deu tom à decisão sul-americana e valorizou terceira conquista internacional corintiana em um ano

Romarinho comemora gol do Corinthians
Fernando Dantas/Gazeta Press
Romarinho comemora gol do Corinthians

A Recopa ganhou valor por conta da rivalidade entre Corinthians e São Paulo e por causa disso o campeão Corinthians comemorou o menor dos seus três títulos internacionais recentes como se valesse uma Libertadores ou um Mundial. E assim como a vitória no Pacaembu teve um gosto mais doce para os corintianos, a derrota também teve um sabor mais amargo para o São Paulo.

A chou que o Corinthians mereceu o título sobre o São Paulo? Comente

Romarinho e Danilo marcaram os gols da vitória por 2 a 0, triunfo que poderia ser muito maior por causa da superioridade corintiana no jogo. O time de Tite já havia feito 2 a 1 no Morumbi. E o placar agregado em 4 a 1 simbolizou a distância que vivem os dois rivais no cenário nacional e mundial. O time do Morumbi perdeu sua quinta partida seguida, não vence há oito. Já o Corinthians, habituado a levantar taças nas últimas temporadas agregou mais ao salão do Parque São Jorge.

LEIA:  Recopa coloca Tite como o técnico mais vencedor da história do Corinthians

O Corinthians começou o jogo com mais presença no campo de ataque. Com a mesma formação que iniciou a partida de ida no Morumbi, o time de Tite avançou sobre o campo o rival e controlou as ações no primeiro tempo. A escalação do São Paulo contribuiu para este cenário, e a vantagem corintiana obtida no primeiro jogo demorou 35 minutos para ser ampliada.

Paulo Autuori optou por um meio campo mais marcador, com três volantes. Jadson, contundido, deu lugar Wellington e a trinca de volantes foi completa com Denilson e Rodrigo Caio. A formação exigiu mais de Ganso, centralizado e único responsável por criar as jogadas para Osvaldo e Luís Fabiano.

MAIS:  Crise faz Luis Fabiano citar Palmeiras e temer rebaixamento no Brasileirão

O São Paulo só finalizou contra o gol de Cássio aos 16 minutos, com chute de Osvaldo que passou por cima do gol. O goleiro não fez nenhum defesa no primeiro tempo e assistiu o Corinthians ir para os vestiários com a vantagem mínima no placar.

O Corinthians fez valer seu jogo aos 35 minutos, depois de lançamento de Edenílson, Emerson recebeu dentro da área, cruzou para Guerrero e no rebote do chute do atacante, Romarinho tocou para as redes de Rogério Ceni. A zaga são-paulina assistiu à jogada. O Corinthians finalizou sete vezes (quatro na direção do gol) e o São Paulo duas (ambas para fora). Estatística simples, mas que refletiu bem os 45 minutos iniciais.

LEIA:  Autuori reconhece superioridade rival e cobra reação imediata do São Paulo

Autuori notou que não poderia seguir com a mesma formação e sacou um volante para colocar Aloísio, autor do gol na derrota por 2 a 1 há duas semanas no Morumbi. O atacante entrou no lugar de Wellington. Somente a virada manteria o São Paulo com chances de título.

A mudança surtiu efeito por 5 minutos. O São Paulo esteve mais presente no campo corintiano, mas não muito mais que isso. Logo o Corinthians retomou o controle e aos nove minutos não ampliou o placar porque

Cássio fez a primeira defesa no jogo aos 20 minutos do primeiro tempo. Luís Fabiano chutou rasteiro. Dois minutos depois, Ganso lançou Aloísio. Livre, ele dominou e chutou forte. Cássio fez ótima defesa. E após os dois melhores momentos do São Paulo no jogo, o Corinthians conseguiu ampliar a vantagem no primeiro ataque ao gol de Rogério Ceni.

MAIS: Presidente do Corinthians dedica novo título a presos em Oruro e a Andrés

Fábio Santos cruzou da esquerda para Danilo, um carrasco em clássicos contra o São Paulo. Ele cabeceou forte, obrigou Rogério a fazer boa defesa, mas no rebote, o camisa 20 bateu forte e estufou a rede. Era o fim para o São Paulo e a garantia de mais um troféu para o Corinthians.

No dia 28 de julho, desta vez pelo Campeonato Brasileiro, os dois rivais voltam a se enfrentar no Pacaembu. Não vai valer taça, mas a rivalidade estará aflorada. Como sempre esteve num “Majestoso”

FICHA TÉCNICA - CORINTHIANS 2 X 0 SÃO PAULO
Local:
estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 17 de julho de 2013, quarta-feira
Árbitro: Paulo Cesar de Oliveira
Assistentes: Marcio Eustáquio Santiago e Fabrício Vilarinho da Silva
Cartões amarelos: Danilo (Corinthians); Douglas (São Paulo)
Público pagante: 36.294
Renda: R$ 1.875.887,00

Gols:  Romarinho aos 35 minutos do primeiro tempo e Danilo aos 23 do segundo tempo (Corinthians)

Corinthians: Cássio; Edenilson, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Guilherme e Danilo (Alexandre Pato); Romarinho (Renato Augusto), Emerson (Ibson) e Guerrero.
Técnico: Tite

São Paulo: Rogério Ceni; Douglas, Lúcio, Rafael Tolói e Juan (Maicon); Wellington (Aloísio), Rodrigo Caio, Douglas e Ganso; Osvaldo e Luís Fabiano.
Técnico: Paulo Autuori

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.