Bruno Perone pede desculpas a atacante do Oeste por golpe de MMA e fratura

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Zagueiro do Icasa deu voadora no rosto de Jheymi, do Oeste, que passou por cirurgia

O jogo entre Oeste e Icasa, na última terça, terminou com um 3 a 0 a favor do time paulista. Mas o chute mais marcante da partida não foi o de um dos gols e sim o que o zagueiro Bruno Perone, do Icasa, acertou no rosto do atacante Jheymi, do time adversário.

Logo aos 19 minutos do primeiro tempo, quando o placar ainda não havia sido aberto, o defensor do time cearense tentou tirar uma bola que vinha em direção à área da equipe e acabou acertando a face de Jheymi com o pé.

Reprodução/SporTV
Lance da lesão de Jheimy, do Oeste

A entrada terminou com um cartão vermelho para Perone e um passeio de ambulância para Jheymi. O atacante sofreu fraturas em quatro partes da face e terá de ser operado nos próximos dias. A lesão deve deixa-lo fora dos gramados por cerca de 40 dias.

Apesar da violência do lance, o zagueiro pediu desculpas pessoalmente ao adversário e ofereceu ajuda na recuperação: "Foi tudo muito rápido. Dei uma passada no hotel, mas é uma situação delicada. Queria pedir desculpas. Quero ajudar o Jheimy na cirurgia. Vou fazer o que ele precisar. Posso indicar um bom médico para a cirurgia para que ele seja atendido da melhor maneira.

"Um zagueiro estava marcando o Jheimy e eu estava na sobra. Fiquei olhando a bola e, como eu não ia conseguir chegar de cabeça, levantei o pé. O Jheimy abaixou a cabeça e o meu pé acertou o rosto dele. Se tivesse visto a sua chegada não teria dividido da forma que foi. Teria segurado.", tentou explicar Bruno Perone.

Triste com toda a repercussão negativa do caso, o zagueiro quer apagar a imagem ruim deixada com o lance: "Estou bem mal. Nunca passei por isso. Foi uma coisa nova e muito ruim. Não quero que aconteça com ninguém. Fiquei chateado com toda a repercussão. A sensação é de que eu sou um criminoso e não é nada disso".

Após receber alta do hospital, Jheimy disse que não condena o zagueiro icasiano pela entrada forte, mas sim pela imprudência: "O zagueiro não teve maldade. Mas foi imprudência. Pensei que ele ia vir de cabeça. Nem esperava que ele fosse levantar o pé. Depois ele foi no hotel pedir desculpas e aceitei. Entendo que ele é pai de família e não queria me arrebentar. Mas acho difícil ele não pegar uma punição. Ninguém vai fazer isso por querer. Seria muita maldade".

Com ou sem uma punição maior, que deve ser julgada pelo STJD, Bruno Perone já é desfalque certo do Icasa para o próximo jogo contra o Joinville, no sábado, em Juazeiro do Norte.

Leia tudo sobre: icasaoestesérie b

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas