Após eliminação na Copa do Brasil, Vadão cobra reação do Criciúma

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

"Temos dois caminhos. Ou se abater ou reagir. Não tem outra alternativa", disse o técnico

Não será fácil para o Criciúma esquecer a eliminação na Copa do Brasil de 2013. Após abrir o placar e permitir o empate dentro de casa, a equipe catarinense foi desclassificada pelo modesto Salgueiro, da quarta divisão nacional, e não terá mais chances de conquistar torneio nacional pela segunda vez. Após o confronto, o técnico Vadão, visivelmente abatido, cobrou rápida reação do Tigre.

Confira classificação, tabela de jogos e artilharia do Campeonato Brasileiro

"Temos dois caminhos. Ou se abater ou reagir. Não tem outra alternativa. Temos manter o que estamos fazendo e procurar melhorar, para que os resultados aconteçam. Não tem alternativa. Temos que assumir. Se fosse um time que não tivesse brigado e lutado, estaria falando outra coisa aqui. Não foi o caso", disse o comandante.

Leia mais: Salgueiro elimina Criciúma no fim e vira carrasco de times da elite

Após empatar o jogo de ida por 0 a 0, o Criciúma precisava de uma vitória simples para avançar às oitavas de final da Copa do Brasil. Com o apoio da torcida, a equipe catarinense abriu o placar com o zagueiro Fábio Ferreira aos 34 minutos do primeiro tempo e estava com a vaga encaminhada, quando, aos 41 minutos da etapa final, numa bola mal afastada, o Salgueiro deu o golpe preciso. Fabrício Ceará botou a bola na rede e o time sertanejo na próxima fase da competição.

Previamente irritada com mau desempenho do Tigre no Brasileiro, a torcida tricolor passou a vaiar a equipe e entoar os gritos de "vergonha". Para Vadão, esse tipo de cobrança não ajuda na recuperação do time.

"Já tenho experiência suficiente para não me empolgar nas vitórias e nem me abater nas derrotas. É perfeitamente normal a cobrança, da mesma forma que aplaudiram nos momentos bons da equipe. Eles têm pedido ‘vergonha’, é uma coisa que não concordo. Vergonha é quando você vê um time sem brio e sem luta", afirmou.

Em crise, o Tigre volta a campo neste sábado, às 18h30 (de Brasília), diante do Grêmio, no estádio Heriberto Hulse, pela 8ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Leia tudo sobre: CriciúmaCopa do Brasilbrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas