Após perder o primeiro jogo por 2 a 0, alagoanos precisam vencer por três gols de diferença para seguirem vivos na Copa do Brasil

Mano busca nova vitória no comando do Fla
Getty Images
Mano busca nova vitória no comando do Fla

Embalado pela vitória de 1 a 0 sobre o Vasco, no fim de semana, que tirou o time da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o Flamengo tenta confirmar a classificação para as oitavas de final da Copa do Brasil nesta quarta-feira, quando recebe o ASA às 21h50 (de Brasília) no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ), pelo confronto de volta da terceira fase. Na ida os flamenguistas venceram por 2 a 0 e deixaram a vaga bem encaminhada.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Com o bom resultado conquistado em Alagoas, o Flamengo pode até mesmo perder por um gol de diferença que vai se classificar. Aos alagoanos resta ganhar por três ou mais gols de vantagem para avançar ou devolver o 2 a 0 para forçar a disputa de pênaltis. Triunfos por dois gols de diferença só garantem os nordestinos a partir de 3 a 1, já que os tentos anotados como visitantes valem para critério de desempate.

Apesar de um cenário amplamente favorável, o Flamengo prefere a cautela ao analisar a partida desta quarta-feira e não conta com a classificação para as oitavas de final como algo consumado.

"O ASA já protagonizou algumas tragédias na Copa do Brasil e por isso não podemos considerar a classificação definida, infelizmente. No futebol não dá para considerarmos uma situação definida antes dela se resolver dentro de campo. Portanto, temos que ir com muito empenho na partida desta quarta-feira", disse o técnico Mano Menezes, em uma alusão ao fato de o ASA ter eliminado o Palmeiras na Copa do Brasil de 2002.

Leia mais: Mano elogia torcida e mostra confiança após vitória no clássico

Na visão dos jogadores flamenguistas o mais importante neste momento é manter uma postura ofensiva, esquecendo completamente do bom resultado conquistado na partida de ida. "Acredito que o Flamengo não deve entrar em campo pensando em vantagem, pois vamos jogar em nosso estado e temos que nos impor, fazendo com que o nosso ritmo de jogo prevaleça. O respeito ao ASA e a seus profissionais sempre vai existir, mas entendemos que temos que partir para cima de nosso oponente na busca da vitória", afirmou o atacante Marcelo Moreno.

O time carioca terá apenas uma alteração em relação à formação que derrotou o Vasco. O atacante Carlos Eduardo será preservado por conta de um programa de preparação física a que vem se submetendo. Assim, Nixon, revelado na base do clube, ganha nova oportunidade e vai compor o setor com Marcelo Moreno e Paulinho.

Pelo lado do ASA, reação é a palavra de ordem. No fim de semana o time foi goleado por 4 a 1 pelo Ceará e segue na zona de rebaixamento com sete pontos. O técnico Leandro Campos, que assumiu a equipe após a queda de Ricardo Silva, que não resistiu a derrota da ida para o Flamengo, vem tentando trabalhar o aspecto emocional dos jogadores, que prometem empenho nesta quarta.

"A situação é difícil, mas não impossível. Temos que pensar em fazer um grande jogo contra o Flamengo e buscarmos a vitória, independentemente se vai dar ou não para nos classificarmos", disse o meia Valdivia, um dos poucos jogadores que tem conseguido escapar da insatisfação da torcida.

A escalação dos alagoanos para esta partida ainda é um mistério, pois Leandro Campos, com pouco tempo para trabalhar, vem tentando aos poucos impor seu estilo ao time. A tendência, porém, é que seja mantida a base que disputou o duelo de ida contra os cariocas, pois não há maiores opções.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO X ASA-AL

Local: Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Data: 17 de julho de 2013 (Quarta-feira)
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Marrubson Freitas (DF) e José Antônio Filho (RS)

FLAMENGO: Felipe, Leonardo Moura, Wallace, Marcos González e João Paulo; Víctor Cáceres, Elias e Gabriel; Nixon, Marcelo Moreno e Paulinho
Técnico: Mano Menezes

ASA: Gilson, Osmar, Tiago Garça, Edson Veneno e Chiquinho Baiano; Rudiero, Jorginho, Valdívia e Didira; Léo Gamalho e Wanderson
Técnico: Leandro Campos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.