O atacante faz treinos separados na Academia de Futebol e pode ser reintegrado caso o Palmeiras não consiga emprestá-lo

Maikon Leite está encostado no Palmeiras
Gazeta Press
Maikon Leite está encostado no Palmeiras

Fora dos planos da comissão técnica há quase dois meses, Maikon Leite pode ficar no Palmeiras por falta de acerto com outro clube. Após viajar ao Catar para fazer exames médicos e voltar sem assinar com o Umm-Salal, o atacante faz treinos separados na Academia de Futebol e pode ser reintegrado caso o Verdão não consiga emprestá-lo.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Se ele não sair, vai trabalhar normalmente, como qualquer outro jogador", disse Gilson Kleina ao SporTV . O treinador abriu mão do velocista que apresenta defeitos no passe e na finalização por "falta de paciência", embora não use o termo ao falar publicamente do jogador.

Ponte Preta e Náutico já se interessaram para levar o atual camisa 7 do Verdão por empréstimo, mas a dificuldade na negociação está no alto salário do atleta. O Palmeiras não deseja pagar mais os vencimentos do atacante. "O Maikon retornou na semana passada e a diretoria está conversando e vendo a melhor situação", falou Kleina.

Maikon Leite tem um dos maiores salários do elenco. O valor é decorrente da dificuldade do Palmeiras em contratá-lo, a pedido do então técnico Luiz Felipe Scolari, há pouco mais de dois anos. Criticado por parte da torcida e sem chance nem entre os reservas mesmo com o time na Série B, o ex-jogador do Santos está vinculado ao Verdão até junho de 2016.

Leia mais: Náutico acerta empréstimo do zagueiro Leandro Amaro

Na tentativa de desinchar o elenco, que conta atualmente com quase 50 jogadores, a diretoria já conseguiu se desfazer do atacante Emerson, vindo da base e que agora está emprestado ao Oeste, de Itápolis. E sites italianos divulgam o interesse do Catania no volante João Denoni.

O Palmeiras também tenta encontrar um destino para Ayrton. Também contratado por solicitação de Felipão, o lateral direito chegou ao clube neste ano, mas nunca convenceu Gilson Kleina de seu futebol e só não foi para Portuguesa em troca por Luis Ricardo porque se recusou inicialmente a atuar no Canindé, travando a negociação. Agora, trabalha no Verdão à espera da definição de seu futuro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.