"Confio plenamente no que eu tenho que fazer como líder e confio na reação rápida dos jogadores, em ambas as competições", afirmou o treinador

Paulo Autuori ao lado de Juvenal Juvêncio em sua apresentação
SERGIO BARZAGHI / Gazeta Press
Paulo Autuori ao lado de Juvenal Juvêncio em sua apresentação

Contratado uma semana depois da demissão de Ney Franco, Paulo Autuori terá pouco tempo para reorientar o São Paulo, que vem de seis jogos sem triunfo. Já no domingo, ele visita o Vitória, pelo Campeonato Brasileiro. No meio da semana seguinte, disputa o título da Recopa Sul-americana, contra o Corinthians.

‘Não vim para ser amado, vim para ser campeão’, diz Autuori no CT do São Paulo

A urgência por resultados, porém, não assusta o novo treinador. "Temos um grupo de jogadores capazes de atingir os objetivos. Ainda é cedo, dá para recuperar. Mas não podemos perder tempo. Confio plenamente no que eu tenho que fazer como líder e confio na reação rápida dos jogadores, em ambas as competições".

Juvenal cita Corinthians para explicar má fase do São Paulo e se enrola

O presidente Juvenal Juvêncio, sempre bem-humorado, lançou-se à frente do novo comandante para blindá-lo. Tratou a série negativa - pela primeira vez na história, o São Paulo perdeu quatro partidas seguidas no Morumbi - com desdém, confiante de que Autuori será capaz de contornar a crise.

"Essa coisa de ser um dos piores momentos da vida, do São Paulo... Se ganhar três partidas, vão dizer que o Paulo é salvador. Eu também vou dizer", opinou, rindo. "Não vai ser verdade, mas espalha que é", comentou o treinador, também rindo, ao lado.

Embora seja apenas décimo colocado, com um jogo a mais do que a maioria, o São Paulo tem realmente muitas rodadas para se recuperar na competição nacional. Já no tira-teima continental, a situação é diferente. Para ser campeão, o time depende de uma vitória por dois gols de vantagem no Pacaembu - se conseguir um triunfo pelo placar mínimo, a decisão irá para a prorrogação.

Mas o primeiro compromisso de Autuori em seu retorno ao clube onde foi campeão da Libertadores e do Mundial de 2005 não será o clássico contra o Corinthians. Na manhã desta sexta-feira, ele comanda o segundo treino no CT da Barra Funda, em preparação para a partida de domingo, frente ao Vitória, em Salvador.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.