O jogador agradeceu ao presidente Alexandre Kalil por ter bancado a contratação e dado apoio nos momento de pressão no Atlético-MG

O meia-atacante Guilherme, uma das contratações mais caras da história do Atlético-MG, ainda não caiu nas graças da torcida, mas a história do atleta começou a mudar com o gol marcado contra o Newell’s Old Boys, que deu o direito ao Galo de disputar os pênaltis e confirmar a vaga na decisão da Libertadores.

O jogador agradeceu ao presidente Alexandre Kalil por ter bancado a contratação e dado apoio nos momento de pressão no Atlético-MG. Além das boas atuações, Guilherme é questionado por ter vestido a camisa do arquirrival Cruzeiro. O atleta, porém, garante que já começou a dar a volta por cima e que vai dar retornou ao Galo.

"Eu acho que, acima de tudo, pelo presidente foi o mínimo que pude fazer. Ele sofre também com essas cobranças. Mesmo depois de um tempo, espero que eu possa dar esse retorno, claro que o meu retorno não para por aqui. Deus não tarda. É tudo no momento certo. A gente sabe que eu não vinha tendo oportunidades, o Cuca não tinha como mexer no time, que está certo, alinhado, e espero ter chance de poder atuar novamente", disse.

Questionado sobre ser herói da classificação do Galo para a inédita final da Libertadores, Guilherme afirmou que os Atlético-MG teve vários heróis ante o Newell’s. "Na verdade, muitos foram os heróis, a começar pelas arquibancadas, por todos os jogos que passamos, por tudo que os jogadores fizeram. Muitos foram heróis e eu só tive o prazer de concluir esse heroísmo de todos", declarou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.