Victor revela que estudou cobranças de pênalti para classificar o Atlético-MG

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

"Eu vi as cobranças do Maxi Rodriguez contra o Boca Juniors e procurei ir no canto de segurança dele", disse o goleiro sobre a última cobrança

Os torcedores mais eufóricos do Atlético-MG já falam em produzir uma estátua para o goleiro Victor, protagonista da campanha do Galo na Libertadores. O jogador defendeu a cobrança de um pênalti do Tijuana-MEX, que levou os atleticanos para a semifinal e diante do Newell's Old Boys o goleiro voltou a brilhar com nova defesa de pênalti.

Conmebol confirma final da Libertadores para o Mineirão no dia 24 de julho

Durante a Copa das Confederações, Victor recebeu vasto material para estudar os cobradores de pênaltis da equipe argentina, trabalho que surtiu efeito, transformando o atleta em herói alvinegro pela segunda vez na Libertadores. Com as informações, Victor decidiu o canto correto para saltar e defender a cobrança de Maxi Rodriguez, levando o Galo a inédita decisão.

Victor defende cobrança de Maxi Rodriguez e coloca Atlético na final. Foto: Paulo Whitaker/ReutersJogadores festejam pênalti defendido por Victor que colocou o Atlético na final da Libertadores. Foto: Felipe Dana/APJogadores comemoram o gol de Guilherme, o segundo do Atlético-MG. Foto: Felipe Dana/APO goleiro Guzman ficou cheio de curativos no rosto após falta sofrida. Foto: Bruno Magalhaes/APDiego Tardelli divide com o goleiro Guzman. Foto: Paulo Whitaker/ReutersRonaldinho sofre falta de Cáceres. Foto: Bruno Magalhaes/APBernard comemora seu gol em Belo Horizonte. Foto: Bruno Magalhaes/APRonaldinho comemora o primeiro gol do Atlético-MG, marcado por Bernard. Foto: Felipe Dana/APAtleticano "de coração" vibra na arquibancada do Independência. Foto: Felipe Dana/APTorcida do Newell's marca presença no Independência. Foto: Felipe Dana/APMarcos Rocha sofre com a marcação do argentino Scocco. Foto: Felipe Dana/APMarcos Rocha e Maxi Rodriguez disputam a bola pelo alto. Foto: Felipe Dana/AP

"Eu vi as cobranças do Maxi Rodriguez contra o Boca Juniors e procurei ir no canto de segurança dele. Ele tinha batido dois pênaltis nas quartas de final e o primeiro foi exatamente no canto que fui. Os que chutaram errado eu também tinha estudado. A gente procura analisar, porque sabemos que tudo pode acontecer nesse jogo", declarou.

Victor não se considera herói do Atlético-MG e divide os méritos da vitória com o restante do elenco. "Saímos fortalecidos pela campanha toda, pelo que fizemos durante esse ano e na Libertadores. Foi uma classificação merecida de uma equipe que faz uma grande campanha e lutou por isso, se dedicou", afirmou.

Leia tudo sobre: atlético-mgvictorlibertadores

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas