Árbitro mostrou cinco cartões amarelos para atletas do time durante jogo do domingo e decidiu não marcar pênalti em Morais quando placar estava 2 a 1

Além dos erros defensivos que custaram três gols do Atlético-MG, outro fato incomodou o técnico Vadão na derrota por 3 a 2 deste domingo. Segundo o comandante do Criciúma , o árbitro Anderson Daronco intimidou seus atletas durante toda a partida no Independência.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Acho que não sou a pessoa mais apropriada para falar de arbitragem. Tem que passar isso para a parte diretiva. Não vou falar nada demais, mas não gosto quando o árbitro começa a ameaçar e intimidar o jogador. Acho que não precisa e não deve", reclama.

Durante o jogo, Daronco distribui cinco cartões amarelos para atletas do Criciúma. Além disso, decidiu não marcar pênalti em lance que Morais foi derrubado por Réver dentro da área, quando o placar ainda marcava 2 a 1 para o Galo. Apesar de considerar que houve a infração, Vadão prefere não julgar a jogada e volta a pontuar o principal erro do árbito.

"O pênalti é um erro que a gente tolera, porque pode ser que ele estava encoberto ou alguma coisa assim, embora tenha sido claro pra mim. Ele interferiu em muitos lances, mas o que mais critico é intimidar e minar o jogador. O jogador acaba ficando intimidado e não rendendo, não fazendo aquilo que pode fazer", conclui.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.