Cristóvão elogia time, mas lamenta “resultado frustrante” com Corinthians

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Bahia teve boas chances sobretudo na primeira etapa, mas pagou pelas falhas defensivas e sofreu dois gols de um inspirado Alexandre Pato

Edson Ruiz/Site oficial do Bahia
Cristóvão Borges, técnico do Bahia

Uma das surpresas do início do Campeonato Brasileiro, o Bahia não teve uma boa volta à competição após a parada para a Copa das Confederações. Depois da derrota por 2 a 0 para o Corinthians em plena Arena Fonte Nova, no entanto, o técnico Cristóvão Borges elogiou o desempenho da equipe.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Acho que nós conseguimos aproveitar bem a parada para a Copa das Confederações. O resultado foi frustrante, mas eu acho que desenvolvemos algumas coisas interessantes. Isso foi possível por conta do período que tivemos para treinar. De qualquer forma, enfrentamos o atual campeão do mundo e não podemos repetir esses erros", disse.

O Bahia, de fato, não jogou mal no último domingo, em Salvador. Teve boas chances sobretudo na primeira etapa, mas pagou pelas falhas defensivas e sofreu dois gols de um inspirado Alexandre Pato.

Para o jogo, Cristóvão, que no início do campeonato chegou a escalar um time com três meias ofensivos, optou por uma formação com mais volantes. Após a derrota, ele não se culpou pela escolha.

"Eu só joguei com três meias uma vez. A ideia é buscarmos o equilíbrio e entendo que esse posicionamento contribuiu. Quando for necessário eu até posso mudar, mas temos uma forma de jogar", explicou.

Outra mudança observada na partida foi a entrada de Souza no lugar de Fernandão. O artilheiro do time na última temporada substituiu o lesionado titular deste ano, mas não conseguiu balançar as redes corintianas.

"O time pode estar mais acostumado a jogar com o Fernandão, mas o Souza tem o mesmo nível. É complicado jogar quando sofremos dois gols e precisamos reagir. Uma equipe acaba se tornando vulnerável aos contra-ataques porque precisamos correr risco", encerrou o treinador.

Leia tudo sobre: Cristóvão BorgesBahiaBrasileirão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas