Três meses após amistoso, pai de Kevin ainda espera doação da FBF

Por iG São Paulo * |

compartilhe

Tamanho do texto

Federação boliviana ficou prometeu doar cerca de R$ 42 mil (3,9%) à família de torcedor morto em jogo da Libertadores entre San José e Corinthians

Reprodução/Facebook
Kevin Espada, torcedor do San José morto por um artefato explosivo no jogo contra o Corinthians

A FPF (Federação Boliviana de Futebol) prometeu doar parte da renda do amistoso entre Brasil e Bolívia, disputado no último dia 6 de abril, à família de Kevin Beltrán Espada, atingido de forma fatal por um sinalizador no jogo entre San José e Corinthians, pela Copa Libertadores. Três meses depois, o pai do garoto ainda espera pelo pagamento.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Até agora, nada. Já estou cansado de ver um monte de gente ganhando dinheiro às custas da desgraça da minha família. (As pessoas da FBF) nos respondem grosseiramente. Eles se comprometeram a pagar há duas semanas, mas ainda não cumpriram", disse Limbert Beltrán, pai de Kevin.

Com estrelas como Neymar e Ronaldinho Gaúcho no time, o Brasil venceu a Bolívia por 4 a 0 em uma partida com renda de R$ 1,087 milhão. A FBF ficou com o total da arrecadação e prometeu doar cerca de R$ 42 mil (3,9%) à família de Kevin na semana seguinte ao jogo.

De acordo com Limbert Beltrán, a entidade já alegou diferentes motivos para justificar a demora no pagamento, entre eles estar com as contas congeladas e uma suposta auditoria. "Eles sabem que estou em meio a um processo penal, mas nem isso foi suficiente para comovê-los", protestou.

Na noite da última quarta-feira, antes do primeiro jogo da final da Recopa contra o São Paulo, Mário Gobbi, presidente do Corinthians, anunciou que o clube doaria R$ 112 mil à família de Kevin Beltrán Espada, falecido no último dia 20 de fevereiro.

Dos 12 torcedores do Corinthians detidos na noite da partida disputada em Oruro, sete foram libertados em 6 de junho, enquanto os outros cinco seguem presos. Um menor de idade, já ouvido pelo promotor boliviano responsável pelo caso, assumiu a autoria do disparo.

*Com Gazeta

Leia tudo sobre: CorinthiansKevin Espada

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas