Atacante de 27 anos tem 197 gols marcados em 403 partidas pelo maior campeão inglês da história, 52 a menos do que Bobby Charlton

Rooney, atacante do Manchester United
Nigel Roddis/ Reuters
Rooney, atacante do Manchester United

Sucessor do lendário Alex Ferguson no comando do Manchester United, David Moyes encerrou uma polêmica logo em sua primeira entrevista coletiva no clube. O treinador afirmou ter ótima relação com Wayne Rooney e garantiu que tem planos para fazer o camisa 10 retomar o status de estrela do futebol mundial nos próximos anos.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

A declaração surge em um momento em que grandes clubes europeus brigam para contratar o meia-atacante. Apesar do suposto interesse de Paris Saint-Germain, Barcelona, Chelsea e Arsenal, Rooney ficará em Old Trafford para trabalhar novamente com Moyes, responsável por promover o inglês ao time profissional do Everton em 2003.

"Rooney não está à venda, ele é jogador do Manchester United e continuará sendo. Eu tive vários encontros com Wayne e ele está treinando bem, voltou a entrar em forma. Estou realmente olhando para frente ao trabalhar com ele", afirmou o técnico, garantindo que as desavenças do passado foram superadas: "Independente do que aconteceu antes, estamos trabalhando juntos agora".

Um dos trunfos de Moyes para convencer Rooney a permanecer é transformar o camisa 10 em maior artilheiro da história do United. O atacante de 27 anos tem 197 gols marcados em 403 partidas pelo maior campeão inglês da história, ficando 52 tentos atrás do maior artilheiro de todos os tempos no clube, Bobby Charlton.

"Estamos pensando em como Rooney poderá desafiar o número de gols de Bobby Charlton. E não é só isso, a Inglaterra disputará, esperamos, a Copa do Mundo no próximo ano e, para o benefício de todos, estamos tentando deixá-lo em um estado em que todos pensem que ele é muito mais do que pensávamos", aposta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.