Demissão de Ney Franco expõe falta de planejamento da diretoria do São Paulo

Por Pedro Taveira - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Clube não aproveita pausa do Brasileirão e manda treinador embora dois dias depois de derrota para o Corinthians pela Recopa

A demissão do técnico Ney Franco, anunciada nesta sexta-feira por Adalberto Baptista, diretor de futebol, e João Paulo de Jesus Lopes, vice-presidente, expõe a falta de planejamento da diretoria do São Paulo. Em vez de dispensar o treinador há um mês, logo quando o Campeonato Brasileiro foi interrompido para a realização da Copa das Confederações, o presidente Juvenal Juvêncio só agiu agora. Na prática, isso significa tempo perdido para arrumar a casa.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Não foi a derrota para o Corinthians na última quarta-feira que derrubou Ney Franco no São Paulo. A má atuação diante do rival e as declarações de que não poderia ir a campo e “dar o passe” apenas serviram como gota d’água. O treinador já estava sem clima dentro do clube. Somente Baptista ainda o defendia dentro da cúpula tricolor.

A queda de Ney Franco estava na pauta desde a má campanha na fase de grupos da Copa Libertadores. Na ocasião, a classificação para o mata-mata continental, somada à liderança do Paulistão, deu uma sobrevida ao agora ex-comandante. No entanto, as eliminações para Atlético-MG e Corinthians nos dois torneios o colocaram novamente sob pressão.

Leia mais: SP confirma a demissão de Ney Franco; Muricy é o favorito para assumir

Os técnicos Ney Franco e Tite conversam no intervalo do clássico. Foto: Fernando Dantas/Gazeta PressNey Franco, técnico do São Paulo. Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.netRoni comemora com Ney Franco seu primeiro gol pelo São Paulo. Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.netNey Franco comanda o São Paulo diante do The Strongest na Libertadores. Foto: Juan Karita/APNey Franco conversa com os jogadores do São Paulo durante treino no CFA de Cotia. Foto: Site Oficial/saopaulofc.netNey Franco em entrevista coletiva no CT do São Paulo. Foto: Site oficial/SPFCNey Franco: técnico orienta o São Paulo durante o jogo. Foto: APNey Franco conversa com Ganso durante partida do Paulistão. Foto: Divulgação/spfc.netPara técnico Ney Franco, Wellington deu sustentação ao São paulo. Foto: Gazeta PressO técnico Ney Franco acredita que os problemas no elenco do São paulo foram resolvidos. Foto: Djalma Vassão/Gazeta PressNey Franco. Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Contra o técnico jogam também a falta de padrão tático da equipe e o desentendimento com líderes do elenco. Ney não conseguiu acertar o time depois da saída de Lucas no fim de 2012. A indefinição entre os esquemas 4-3-3 e 4-4-2 foi uma marca do São Paulo nesta temporada. O baixo rendimento de Ganso, contratado a peso de ouro, gerou cobranças. Nem os dez dias de treino para o clássico contra o Corinthians deram um jeito.

O ex-treinador ainda viu jogadores de peso como Lúcio e Ganso, descontentes com substituições, baterem de frente com ele neste ano. O zagueiro foi além e reclamou publicamente do fato, ocorrido na derrota para o Arsenal de Sarandí na Libertadores – nesta partida, o comandante improvisou ainda uma nunca testada formação de três zagueiros.

Ney Franco foi o sexto técnico a trabalhar no São Paulo em um espaço de quatro anos, o que também mostra a falha de planejamento da diretoria tricolor. Antes dele, passaram pela equipe Ricardo Gomes, Sérgio Baresi, Pauco César Carpegiani, Adilson Batista e Emerson Leão. Muricy Ramalho, favorito para o cargo, foi o último que conseguiu ser vencedor.

Leia tudo sobre: São PauloNey FrancoJuvenal Juvêncioigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas