"Özil do Palmeiras", Felipe Menezes vira até centroavante para ser titular

Por Gazeta |

compartilhe

Tamanho do texto

Além da fisionomia, ele exerce função similar à do meia do Real Madrid. "Gosto de jogar mais centralizado, próximo dos atacantes, para fazer o último passe", indicou o meia

A 18ª contratação do Palmeiras para a temporada, ao menos, tem cara de astro. Felipe Menezes vestiu a camisa 40 do time, entregue pelo presidente Paulo Nobre, admitindo semelhanças físicas com Ozil, que também é meia e joga no Real Madrid. Mas, para achar espaço em um elenco com 45 jogadores, o jogador que pertencia ao Benfica abre mão até da função de armador para ser centroavante.

Após contratações, Kleina admite grupo inchado e crê em dispensas no Palmeiras

"Joguei de centroavante na fase final do Pernambucano. Se for necessário, estou disponível. Não é a minha função principal, mas, dependendo da necessidade, estou pronto para contribuir com o grupo", discursou o jogador, que durante toda a sua entrevista coletiva prometeu empenho para entrar de vez no time.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Felipe Menezes, novo reforço do Palmeiras

O rosto similar a um craque alemão ele já tem. "Desde quando joguei o Brasileiro sub-20 pelo Goiás, me mandam montagens comparando o meu rosto ao do Ozil. Foi algo que saiu da internet", sorriu Felipe Menezes, que tem 25 anos e estava no Sport desde o ano passado.

Além da fisionomia, ele exerce função similar à do meia do Real Madrid. "Gosto de jogar mais centralizado, próximo dos atacantes, para fazer o último passe", indicou, sincero ao dizer que prefere jogar na sua posição em vez de ser improvisado no ataque. "Espero que essa característica se encaixe no esquema do Kleina, além da minha vontade que vou mostrar no dia a dia dos treinamentos. Vou lutar muito."

Com essa disposição, a vontade de Felipe Menezes é por uma trajetória melhor do que a que teve no Sport, quando foi dispensado um mês antes do fim de seu contrato de empréstimo. Revelado pelo Goiás em 2007, o meia foi emprestado ao Paulista em 2009, quando foi negociado com o Benfica. Passou dois anos em Portugal, sem sucesso, e ficou uma temporada no Botafogo antes de ser repassado também ao Sport.

Agora no Verdão, lembrou que, embora destro, marcou todos os seus gols de com a perna esquerda no Botafogo. E não cansou de citar qualidades para não ficar encostado no clube. "Está bem concorrido, mas cada um tem que fazer o seu melhor e dar condições ao Kleina de escolher a melhor opção. Tem muitos na posição, mas cada um com sua característica e pode contribuir, mas tentando agarrar a oportunidade", comentou.

Os atacantes titulares já o deixam esperançoso. "Dependo deles e eles dependem de mim. O Alan Kardec é um cara extremamente inteligente taticamente dentro da área, com uma presença boa, e o Leandro também está muito bem, chegou à Seleção com méritos. Estamos bem servidos", ressaltou.

Mas todo o seu discurso só poderá ser colocado em prática no fim do mês. "Devo demorar cerca de 15 dias para estrear. Esse é o planejamento da comissão técnica porque fiquei 30 dias sem atividade competitiva, só fazendo academia. Preciso estar em condições de jogo", indicou o Ozil do Verdão.

Leia tudo sobre: palmeirasigspsérie bfelipe menezes

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas